Cada Dia, o Ano Todo!
Agosto
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

08 04 Ser Pai ! oc
07 09 Constituinte oc
07 09 Dever de consci~ oc
* 07 20 Homem na Lua oc
08 07 Elo entre gerações oc he
Dentro.Fora da IGREJA oc
07 10* Dia da Pizza oc
08 03 * COMEMORAÇÕES oc
07 de abril Hist oc
08 01 sobre o SELO ...oc
é FERIADO oc
dia dos avós
 



05 Teologia da Prosperidade

PARA IMPRIMIR:  1-  SELECIONE O TEXTO,  CLIC em  ARQUIVO >  IMPRIMIR > SELEÇÃO   
                           
 2-  SELECIONE O TEXTO :  dê C+C _  abra artigo novo no seu computer _  dê C+V  e  Salve! 
                                                       imprima do seu jeito, frente e verso  para economizar papel
                           RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS: CITE SEMPRE A FONTE DE ONDE EXTRAI OS ARTIGOS


CAP 05   TEOLOGIA  DA PROSPERIDADE

Introdução: Até há cerca de duas décadas atrás, mesmo entre os pentecostais, era comum encarar as vicissitudes da vida como provações ou aflições inerentes ao fato de vivermos neste mundo.

“no mundo tereis aflições, tende bom ânimo, eu venci o mundo” Jo 16.33

Pai da Confissão Positiva: E W Kenyon [1.867 – 1.948] nasceu no Condado de Saratoga, Nova York. Foi influenciado por Charles Emerson, membro da Ciência Cristã.

Grandes divulgadores: Casal T L Osborn e Kenneth Hagin, nascido em 20.08.17, confinado à cama aos 17 anos, foi milagrosamente curado ao crer em Mc 11.23-24.

Divulgadores no Brasil: Muitas igrejas têm adotado essa teologia, em maior ou menor escala:

  • Igreja Quadrangular
  • Renascer
  • Jorge Tadeu
  • Valnice Milhomens
  • R.R. Soares
  • Cristiano Netto
  • Jorge Linhares
  • Rinaldo de Oliveira
  • Robson Rodovalho e outros

Ensinos: Ênfase exagerada na prosperidade material, saúde, vitória sobre o inimigo [só que de repente, tudo “vira” inimigo]

Se não for assim, é falta de fé ou é causada por pecado. Quanto a essa teologia, muito fundamentada em textos bíblicos, é preciso tomar cuidado com o exagero e prestar a atenção, não tanto no ponto de partida, mas no ponto de chegada.

ONDE TEM LEVADO, essa Teologia da Prosperidade?

Veja bem... se um avião sair de S Paulo voando em linha reta para o Norte, poderá chegar em S Luís, no Maranhão. Mas, se ajustar o controle apenas uns poucos graus à esquerda, esse pequeno desvio no ponto de partida, leva-o a Manaus, lá no Amazonas. Faça a experiência: trace no mapa e verifique por si mesmo, pela régua, a enorme diferença da distância entre o ponto de partida e o ponto de chegada. Daí, a advertência do Senhor a Josué para não se desviar nem para a direita, nem para a esquerda.

Faça outra experiência: coloque-se num canto de uma quadra. Seguindo paralelo à cerca, vai chegar do mesmo lado mas, se der pequena entortada no corpo, andando em diagonal, vai dar no canto do outro lado da quadra. Percebem o perigo de exagerar na ênfase em certos aspectos do ensino da Bíblia?

Como manter o equilíbrio, evitando tantos desvios desastrosos?

Observe um navegador ao leme de um barco: ele segura firme e vai mantendo o rumo, dando ligeira entortada, ora para a direita, ora para a esquerda. Balanças antigas, funcionavam com peso e contrapeso. Só quando havia o mesmo peso, nos dois pratos da balança, o ponteiro ficava absolutamente reto, sem nenhuma inclinação, nem para a direita, nem para a esquerda. Eu creio que é bênção de Deus sermos saudáveis, estar bem financeiramente, bem sucedido em tudo o que fazemos, florescentes e viçosos até na velhice, vitoriosos sobre o inimigo, proclamando a vitória conquistada na cruz, porém, Deus não tem obrigação de nos abençoar. Ele é soberano, tudo está sob o controle dEle e sabe como e porque certas coisas ruins acontecem em nossas vidas, todas debaixo da permissão dEle.

Para moeda ter valor, precisa estar cunhada dos dois lados! Assim, há o que se fazer e não fazer para que os princípios da Palavra “funcionem” em nossas vidas e circunstâncias, sempre debaixo da direção do Espírito. Por incrível que pareça, o Espírito Santo nos conduz ao equilíbrio: Deter-se diante da Palavra, calar-se e fazer calar as vozes interiores, afinar o ouvido para ouvir o que Deus tem a dizer, é por aí que se começa. Vejamos alguns exemplos:

Sobre o Messias, nosso exemplo, 1 Pe 2.21
“o Senhor Jeová... desperta-me todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que Eu ouça como aqueles que aprendem. O Senhor Jeová me abriu os ouvidos, e Eu não fui rebelde: não me retiro para trás' Is 50.4-5

'Buscai primeiro o reino de Deus e sua justiça e todas estas coisa svos serão acrescentadas' Mt 6.33
Prosperidade é acréscimo de Deus, não o objetivo principal...

'Bem aventurado, o que... Não anda... não se detém... não se assenta'. Não faz como todo mundo... Antes [sim] tem prazer na lei do Senhor Nela medita dia e noite e tudo quanto fizer, prosperará!' Prosperidade é conseqüência do andar com Deus.

Escolhi não fazer... Sl 1.1 Preferi fazer ... Sl 1.2

Josué 1.3-9 é marco fundamental para quem quer ser vitorioso. Vitória é conseqüência do que? 1.6,7

Esforça-te e tem bom ânimo / esforça-te e tem mui bom ânimo, para ter o cuidado de fazer cf toda a Lei... não te desvies nem para a direita nem para a esquerda para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares. Não se aparte da tua boca ...a Lei, antes medita nele dia e noite para ter o cuidado de fazer tudo quanto está escrito então...

Eis a conseqüência: farás prosperas o teu caminho, prudentemente te conduzirás, esforça-te, tem bom ânimo, não temas, não pasmes...

Lição: a Palavra na boca, meditada no coração a ênfase é no fazer, não no falar, no agir com equilíbrio, com prudência, no empenho não se deixar intimidar, não desanimar, mas tem bom ânimo!

Ao ímpio, Deus diz 'que tens tu que recitar meus estatutos e tomar meu concerto na tua boca pois aborreces a correção e lanças minhas palavras para detrás de ti' Sl 50.16

O famoso “protetor” Sl 91 é para o que Habita no esconderijo do Altíssimo 91.1. Quem habitará no teu santo monte? 15.1 Anda em sinceridade, Pratica a justiça, Fala verazmente cf o coração Não difama, Não faz mal ao próximo, Não aceita afronta contra o próximo. Despreza o reprovável, Honra o que teme ao Senhor. Mesmo que jure com dano seu, não muda! Não empresta $ a juros altos [= não que levar vantagem, não explora a necessidade alheia]. Não aceita mentiras contra o inocente. Quem faz isso, nunca será abalado.

Quem subirá ao monte do Senhor, ou estará no seu lugar santo? Sl 24.3

SIM: o limpo de mãos [agir] e puro de coração [intenções]. NÃO entrega alma à vanglória [atitude] e não jura enganosamente [falar]. As promessas do Sl 91 são para os que agem assim cf o padrão da Palavra.

O que diz a pessoa–alvo do Sl 91? Direi do Senhor:

  • Ele é meu Deus [não existe ídolos em sua vida, nada ocupa o lugar de Deus...]
  • Ele é o meu refúgio [esconde-se em Deus, não toca fanfarras ao entrar no campo do INIM _ Ele é a minha fortaleza: o lugar seguro ao meu redor]
  • minha segurança depende do Senhor, não da minha conta bancária!
  • nEle confiarei: não em mim mesmo, minhas palavras, meus jejuns, minhas declarações
  • Livramento é conseqüência do que? “tão encarecidamente Me amou” 91.14-15 “porque conheceu o Meu nome” revela intimidade com o Senhor
  • ele Me invocará... admite sua necessidade, sua fraqueza, não chega cobrando o que Deus disse

Jejum funciona? Is 58.5 seria este o jejum que escolhi..? um dia aflija a alma? “porventura não é este o jejum que escolhi? Soltes as ligaduras da impiedade, desfaças as ataduras do jugo, deixes livres o quebrantado despedaces todo o jugo. Em outra palavras: libere o teu irmão, não oprima o próximo, pare de exigir... Enfim, tenha misericórdia!

“porventura não é, também, que... repartas com o faminto, recolhas em casa os pobres, vendo o nu, o cubras, não te escondas da tua carne?
Ex: “Lá vem a chata da minha mãe pedir para eu ajudar, justo agora que eu ia...” . Ou o marido, fica “interessadíssimo“ na entrevista da TV, só para não por o lixo fora. Ou a esposa, que “está com dor de cabeça” ... Em outras palavras, supra o outro! Do que ele tem falta? O que ele precisa? Então [é conseqüência] a tua cura apressadamente brotará, Is 58.8

Respostas às orações estão demorando? Então... clamarás e o Senhor te responderá / Gritarás e Ele dirá, Eis me aqui! SE tirares do meio de ti o jugo = as exigências

  • o estender do dedo = acusações
  • o falar vaidade = palavras vãs

Estes são um exemplo de refutação de cada item do que apregoam. Tem muito mais para quem se dispuser a buscar a orientação da Palavra, em vez de pregações sensacionalistas.

Testemunho pessoal:

Eu queria fazer trabalho sobre Mórmons, OK / Test de Jeová, OK / mas sobre Adventistas e Congregação Cristã, não tinha material bom em mãos. Então decidi: -“Ah! Vou fazer qualquer outro.” Nas apostilas disponíveis no momento, chamaram a atenção os textos sobre G12 e Teologia da Prosperidade. Fui lendo e já resumindo, direto no computador, pois queria acabar logo! Mas a linha de argumentação da apostila estava um tanto “pobre” em relação aos argumentos que subiam à minha mente. Então, fui colocando todos no papel, até que pensei, é tarde, paro por aqui, assim está bom! Só que, ao acordar no dia seguinte, mais argumentos fluíam à minha mente e convinha serem logo escritos, mesmo que tenha outras coisas para fazer.

Lá vai… (Rm 15.4). Todo o Velho Testamento é grande manual sobre princípios espirituais que o Senhor revelou através de situações praticas, parábolas vivas, método de ensino muito eficaz, tendo em vista que a Bíblia não estava pronta, estavam sendo feita. Observando o atuar de Deus e o relacionamento dEle com Seu povo, percebemos princípios básicos para a vitória, sucesso saúde e alegria. Tudo isso é conseqüência de ouvir a Palavra:

  • Praticá-la
  • Clamar ao Senhor
  • Ser instruído
  • Obedecer
  • Confiar no SR

O esquema é sempre o mesmo, mas o atuar de Deus varia em cada circunstância. Por que? Para não se estabelecer padrão, colocando o atuar de Deus numa bitola. Para que o homem não começasse a agir por si mesmo, independente do Senhor. Ex: Quer água? Bate na Rocha! (Foi aí que Moisés se “ferrou”). Na 1ª vez era para bater, na 2ª era só para falar…

Para cada situação, há uma certa estratégia. O que é comum a todas elas, tem sido: Buscar ao Senhor, ouvir a Palavra, obedecer, confiar no atuar dEle. Do que está cheio seu coração? Jr 29.13 (decorar)

  • Is 55.3, para ouvir é preciso se calar
  • Is 50.4-5 abre os ouvidos cada manhã / o Verbo não sabia a Palavra?
  • Era a atitude, DISPOSTO A OUVIR que importava! Jesus disse: como ouço, falo! Jo 12.50
  • Hb 5.8 Jesus em carne, não sabia tudo. Teve de aprender a obediência. E agora, pode nos ensiná-la.
  • Hb 5.7 clamou ao Senhor, que o podia livrar da morte, foi ouvido, quanto ao que temia, como homem
  • separado de Deus, Sl 22 = Mt 27.46 ao tomar o lugar do pecador, como seria ficar só? ter de depender do Espírito Santo para ser ressuscitado e ser restaurado a Deus?

Especialmente quando se passa toda a vida mandando, é horrível, na velhice, ter de depender de outros. Imagine Jesus … Na cruz, consumada a obra, Jo 19.30 = esgotada a ira de Deus, nada mais a ser feito, senão … Lc 23.46 “nas Tuas mãos entrego o Meu espírito” e foi ao inferno… de lá, do profundo abismo, foi trazido de volta pelo Espírito, “a sobre-excelente grandeza do Seu poder, sobre nós os que cremos, segundo a operação da força do Seu poder que manifestou em Cristo, ressuscitando-O dos mortos epondo-O à S/direita nos céus. Ef 1.19-23.

Jesus experimentou o poder de Deus _ sim, Tu me respondes Sl 22.21 Mt 28.18. Nem tendo toda a autoridade nos céus, nem tendo conquistado a autoridade sobre a Terra, nem assim Jesus Se exaltou. Assim, o Pai Lhe diz: Assenta-Te à Minha direita até que [Eu] ponha os Teus inimigos por escabelo dos Teus pés” Hb 1. 13 ”E sujeitou todas as coisas a Seus pés” Ef 1.22

Os que se arvoram o direito de fazer obras maiores do que Jesus, João 14.12 deveriam ter como base a vivência e o ensino das atitudes características de Jesus. Jesus não curou a totalidade de doentes da Judéia. Com cada um, agiu de maneira especial, evitando criar um modelo fixo a ser imitado. Cada batalha de Israel tinha estratégia especial. A experiência de cada um com Deus não é para se tornar “fórmula” do tipo “Faça como eu! Irá obter o resultado desejado”. O tão citado versículo 'Resisti ao diabo e ele fugirá de vós', Tg 4.7 Vem precedido pela ordem. Sujeitai-vos a Deus, sempre omitido...e talvez, por isso, seja ignorado!

Fim








Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2018 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.