Cada Dia, o Ano Todo!
Agosto
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

08 04 Ser Pai ! oc
07 09 Constituinte oc
07 09 Dever de consci~ oc
* 07 20 Homem na Lua oc
08 07 Elo entre gerações oc he
Dentro.Fora da IGREJA oc
07 10* Dia da Pizza oc
08 03 * COMEMORAÇÕES oc
07 de abril Hist oc
08 01 sobre o SELO ...oc
é FERIADO oc
dia dos avós
 



05... Princípios Hm

PARA IMPRIMIR:  1-  SELECIONE O TEXTO,  CLIC em  ARQUIVO >  IMPRIMIR > SELEÇÃO   
                           
 2-  SELECIONE O TEXTO :  dê C+C _  abra artigo novo no seu computer _  dê C+V  e  Salve! 
                                                       imprima do seu jeito, frente e verso  para economizar papel
                           RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS: CITE SEMPRE A FONTE DE ONDE EXTRAI OS ARTIGOS

 

06    Princípios  Hm    ( trabalho do seminário)  INTERPRETAÇÃO GRAMATICAL

                                        Princípios de Interpretação  Bíblica,   de Berkhof, L


Resumo do   Cap  V  _  Interpretação  Gramatical,  pg 65

 

 Exegese = esclarecimento ou minuciosa interpretação do sentido mais amplo

 Hermenêutica =interpretação do sentido das  Palavras.

 

Deus Se revela nas  Escrituras usando o recurso da  palavra escrita (  literatura)    
               cujo meio de expressão  são palavras que variam  tanto na
                 FORMA   = as várias línguas,  como no
                 SENTIIDO = significado  que lhes é atribuído 

 

 Palavras  e idéias  têm sentido peculiar de  acordo  com  contexto

histórico, cultural, social, religioso, político, moral [até cômico]  no qual estão inseridas

J  facilmente  observado  em romances de época.

   Isso vale também para as Escrituras.

Exegese  e  hermenêutica: mostram  as ferramentas  disponíveis  para conhecermos   tais  contextos a fim de que a mensagem de Deus seja considerada devidamente para causar justo impacto, alcançando plenamente  o  objetivo  para  o  qual foi escrita.

 

INTERPRETAÇÃO    GRAMATICAL:  Estuda  o texto bem como

                       as  palavras em si mesmas

A   SIGNIFICADO  das  PALAVRAS  ISOLADAS

I  _  Etimologia = 

     origem e evolução histórica de um vocábulo

Notar e atentar para a etimologia  estabelecida

                                    pelos  vários  tradutores

II _  Uso corrente das palavras:

       i)  consultar dicionários da  língua portuguesa
       ii) consultar  dicionários das línguas antigas  das Escrituras :
                            - hebraico  aramaico e grego [ especialmente o popular = koinê ]

            Sempre se  ater  às implicações doutrinárias.

        iii) Prestar atenção a nuances dos  vários significados

          a)   Fazer estudos comparativos de palavras análogas, semelhantes, parecidas
                                        [ dic = pontos semelhantes entre  coisas diferentes ]

             b)    considerar o koiné  = grego popular

          c )  considerar a evolução da palavras através dos tempos,

                                    – tanto da revelação de Deus  como  uso da língua

   

II - MÉTODO INDUTIVO – é o mais completo

     Leva o  a considerar  o texto através de perguntas induzidas _

a)       onde ?  o lugar onde   foi escrito o texto

    b)    quando ?  a  época,  a  situação em que o texto foi escrito

    c)    por quem ?  o autor

     d)   para quem ?   define  o público-alvo da mensagem

     e)   Para que ?    qual o motivo, a finalidade da mensagem.

 

III - Quanto às palavras, especificamente,

      Observar   a)  onde aparecem ?  = outras referências _

                   b)   verificar os  diversos significados 

                                 [ foram traduzidos por quais palavras? ]

                   c)   afinar ouvidos para nuances de significado

                       d)  ajuda  da própria Bíblia preferível  às  externas

 

IV-  Nunca fazer conclusões precipitadas,  sem estudo exaustivo
  
J especialmente buscar a Deus perguntando: - O que o Senhor quis dizer ?

      Vantagens do estudo indutivo :

a) capacita  a saber o sentido exato,
                     dentre os apresentados nos léxicos (dic.s de línguas antigas ) .

b)  segurança na escolha do sinônimo adequado

d)  pode-se achar sentido inédito = nunca antes  atribuído

 

V-  HAPAX   LEGOMENA   ou Hapax Legomenon vem do grego “παξ λεγόμενον” e significa “algo dito apenas uma única vez”. Assim, esse é o nome de um fenômeno linguístico bastante curioso: as palavras que fazem uma aparição única numa determinada obra, numa língua e, também, são aquelas palavrinhas que são usadas uma única vez por certo autor

Hapax Legomena são muito comuns em textos bíblicos e, obviamente, em escritas que ainda não foram inteiramente decifradas, como é o caso dos hieróglifos maias, a única linguagem escrita da América Pré-Colombiana. A ocorrência constante de Hapax Legomena nesses casos dificulta ainda mais os trabalhos de decifração e tradução. Eis alguns curiosos exemplos bíblicos (esses você pode encontrar em casa!):   
LILITH (לילית) – a única ocorrência no Velho Testamento está em Isaías 34:14. Em português, traduz-se por “animais noturnos”. Em inglês usa-se “corujas”.
GVINA (גבינה) – também ocorre apenas no Velho Testamento, em Jó 10:10. Normalmente é traduzido como “queijo”. Apesar de se referir a algo comum, essa palavra não existe no hebreu moderno e por isso é uma Hapax Legomenon.
GOPHER ou GOFER (גפר) – é parte da expressão madeira de Gofer,  material com o qual a Arca de Noé teria sido feita (segundo Gênesis 6:14). Há muita controvérisias sobre o que seria Gofer. Há quem defenda que seria uma espécie de árvore já extinta (obviamente, extinta durante o Dilúvio). Outros dizem que Gofer quer dizer simplesmente “cipreste” e não teria sido entendida corretamente pelos vários tradutores da bíblia. De fato, a Septuaginta Grega do século III a.C.  traduz o termo como  xylon tetragonon ou “madeira quadrada”. Mais tarde, a Vulgata Latina do século V  fala em lignis levigatis (ou lævigatis), que é algo como “madeira macia e aplainada”. Estudiosos judeus acreditam que Gopher é uma tradução para o hebraico de gushure i erini (“grãos de cedro” em Babilônio) ou de giparu (“junco” em Assírio). Outras sugestões de tradução:  “pinho”, “junípero”, “acácia”, “ébano” e até “piche”, o que faria
                 
madeira de Gofer” transformar-se em “madeira com piche
          extr   http://scienceblogs.com.br/hypercubic/2009/08/hapax-legomenon/

 

 

1- ABSOLUTO  _   aparece uma única vez na literatura  conhecida.

2  RELATIVO        quando aprece uma única vez na Bíblia

 

É  problemático – precisa ter capacidade apurada de discernimento
                              quanto ao que a frase toda está querendo dizer.

III  _  Sinônimos :  apresentam nuances das palavras

         Importante não perdê-las de vista, estudando os textos originais .
Pode ser usada uma palavra para  traduzir  duas ou três no original, ex

         amor  = Eros, phileo,   ágape,  storge  

   Considerar não só o sentido literal  mas também sentido na frase, situação, intenção

   Importante sempre observar o contexto próximo

 

B   SIGNIFICADO    no  CONTEXTO

Nossa Teologia fundamenta-se no sentido gramatical das palavras ,  das  Escrituras.

 

 Quanto aos  Sinônimos, observar

    a) sentido gramatical para não dar margem a interpretações heréticas

    b) as palavras só podem ter um significado no contexto em que se encontram.

    c) Significados correlatos devem  ser  considerados em casos de sentido  amplo =  paz

         O sentido inclusivo, dá maior abrangência _ ver se  são sinônimos  conflitantes

b)       Sentido sugerido _  pela análise mais  ampla da sentença ou contexto do  relato.

c)       Sentido  usual nas Escrituras,  que se repete em vários textos

    F )   Considere-se também os jogos  de palavras que enfatizam  certos ensinamentos.

 

C   AUXÍLIO  INTERNO :  a Bíblia explica-se pela própria Bíblia

     Observar  o próprio texto  ou   passagens correlatas

             [ razão dos números pequenos ao pé das páginas da Bíblia]

    Sujeito e predicado explicam-se mutuamente.

    Paralelismo antitético =   constitui  antítese,  idéias que se contrapõem

                                            idéias opostas para reforçar um ensino principal

   Passagens  paralelas:
       sentido  VERBAL , esclarece  a parte lingüística

                     Aparece em contextos similares ou refere-se   ao mesmo assunto em geral.

        Sentido  REAL , é o sentido ideológico :
                                    assunto,  doutrina, sentimento, dogma, ético, histórico

Obs: Tentar explicar texto claro com outro menos claro dá margem a heresias
                    = usar o texto como pretexto para fundamentar idéias próprias.

 

D    USO  FIGURADO  das   PALAVRAS

 

1- Figuras de linguagem  = tropos, metáfora, metonímia e sinédoque

  1. TRPOS _ Sobre Deus: antropo patismo

                                                     atribuem a Deus emoções humanas

                                                       tristeza, ira,  arrependeu-se             pg 81

                              antropo morfismos atribuem a Deus corpo e atividades físicas
                                                      como um  ser humano  [ pg 81 ] mão, olhos, andar,

1.2   Metáfora  = comparação não expressa,  Lc  13.32    é,  como se fosse...

          Sobre Deus: antropo patismo

                                                     atribuem a Deus emoções humanas

                                                       tristeza, ira,  arrependeu-se             pg 81

                              antropo morfismos atribuem a Deus corpo e atividades físicas
                                                      como um  ser humano  [ pg 81 ] mão, olhos, andar,

1.3 Metonímias =  relação mental de causa e feito :  um   leva  ao outro 

                                    1 Ts 5.19,  Lc 16.29      Is 22.22      At 7.8

 

1.4   Sinédoque  _  relação  de identidade  [ a parte expressa pelo todo ]

                                 cidade por região  Jz 12.7 /  almas por pessoas    At 27.37

 

Auxílio interno  ajuda a definir o sentido pretendido
NÃO   CONFUNDIR sentido  Literal e figurado (
Jô 4.11, 32   6.52   Mt 16.6)  
            > Se não, causa sérias confusões. 

      

Precisa  considerar:

 a) é impossível  ser linguagem figurada : leis, história, detalhes como medidas, etc

 b)  vale o bom senso!  

 c) contexto imediato

 

Princípios úteis  quanto  à linguagem figurada  

1-  origem -  aspectos físicos da terra santa,  instituições religiosa de Israel

                    história do povo antigo, cotidiano ou costumes  da época ou dos povos

2  ater-se à idéia principal

3  Considere  figuras pálidas quando se trata de Deus, sua glória e Majestade e poder.

4  pelo costume , exercício de ler e procurar entender a Bíblia pelo ensino do Espírito

 

E   INTERPRETAÇÃO do  PENSAMENTO              pg 86  a  100

     Interpretação lógica  conforme  os  temas

     a)  idiomas especiais  e figuras de pensamento

     b)  ordem das palavras  na sentença

  c)  significado especial em  vários  casos  

  d)   Observe, sublinhe :preposições, conjunções, etc

     e)  relação lógica das diferentes orações   e  sentenças

      f)   curso do pensamento em uma seção inteira

 

F    AUXÍLIOS INTERNOS para  INTERPRETAÇÃO   DE   PENSAMENTO

    1- Escopo especial do autor

    2  contexto

    3  paralelismo

 

G     AUXÍLIOS EXTERNOS para   INTERPRETAÇÃO  do PENSAMENTO

     1  Gramaticais :  um bom dicionário

                                 BOM  conhecimento da nossa língua

                                 hábito de leitura.

Outras Sugestões:

       2    Léxicos : explicam os vocábulos originais  (seguem sugestões de livros)

       3   Concordâncias  - seguem sugestões

       4   Obras especiais    idem

       5    Comentários  bíblicos   idem

USO CORRETO :  _  

 a)  primeiro buscar o entendimento do Senhor, ao CONSIDERAR a Palavra, 2 Tm 2.7 

 b)  não usar  comentários práticos: visam a edificação e não a análise científica.

     J  cabe uma advertência : qual a intenção ao se estudar a  Bíblia ?
                    -  examiná-la como um ser vivo  ou como se  disseca um cadáver.

                    -  para edificação da Igreja  ou apenas conhecimento estéril  ( polêmico)

c)   MANTER O FOCO :  ter as questões definidas em mente para não se deixar
                                            - influenciar por possíveis opiniões divergentes.

d)   CONFERIR  sua própria interpretação com o que outros estão dizendo por aí _

                            - se sua opinião “bate”com a de algum Ph D

*   *   *

Obs pessoal _ EQUILÍBRIO  é a orientação de Jesus : Mt 22.29
                          
Errais não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus
Convém  aprender a usar  as ferramentas , como ferramentas, sem perder de vista o ensino do Espírito Santo  aplicando o conhecimento acadêmico para  extrair lições com a finalidade de EDIFICAR corpo de Cristo, tanto pessoal como para auxiliar os irmãos.


ATITUDES EXEMPLARES:

  Desvenda meus olhos para que eu veja as maravilhas da Tua  Palavra.  Sl 119. 18

  Considera o que digo pois o  Senhor  te  dará  entendimento  2 Tm 2. 7

*   *   *

Recursos adicionais : curso de português  e redação, compreensão de textos, etc..

                                    Hábito de boa leitura   ex: Seleções ( Reader Digest )  FIM                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Princípios de Interpretação Bíblica  L Berkhof

Resumo do cap 7

A  Nome

        A interpretação das Escrituras só está completa se considerarmos a interpretação teoló-

gica além da  gramatical e Histórica.

        Kuyper enfatiza a necessidade de se considerar o fator místico [ ele é cristão?]

        Bavinck , diz  teológicamente

        Klausen  e Landerer dizem fator teológico

Cellerier  e  Sikkel , interpretação escriturística

        Todos recusam-se a reduzir a Bíblia a um livro comum [ que bonzinhos, não?]

        Muita coisa na Bíblia só pode ser explicada pelo próprio autor_ Deus.

 [  a Bíblia é livro para ser lido com o coração

e só é compreendido por aqueles que nasceram de

Deus   _cf  Jô 3.3,5,7  _ NVI _  Mt 11.27  diz que

“a quem o Filho o quiser revelar”   Revelação,

iluminação , seja como for  o fato é que  ao ler  a Bíblia é necessário o  ensino do Espírito Santo

pois “a letra mata  e o espírito vivifica”________

      É o mero estudo intelectual das Escrituras que

tem levado  a tantas heresias.. É a pretensão

humana  da  criatura  querer explicar  Deus ao

invés de se aproximar com humildade querendo

conhecer a Deus  na medida em que ele quiser Se

revelar e ter a sinceridade de dizer _ “Isso ainda não entendo!” É importante lembrar que somos

chamados a ser  testemunhas  = falam do que vi-

ram,ouviram e experimentaram da graça de Deus e não se dão  a  divagações teológicas, filosóficas, que Paulo tanto advertiu contra ]

 

Considerações psicológicas e históricas indepen- dem  de fatos como:

A 1  a Bíblia é a Palavra de Deus

A 2 constitui um todo orgânico  sendo cada livro

                              uma parte = órgãos do corpo 

A 3  VT e NT estão relacionados como tipo  e

Antítipo , profecia e cumprimento, embrião e feto

A4   não só qeu está escrito mas o que se  depreen

de das Escrituras é considerado Palavra de Deus.

 

       Deus é o autor e

                o intérprete adequado para sua Palavra.

      Veremos:  B ) Bíblia como unidade

                       C ) Sentido místico das Escrituras

                       D )  Implicações da Bíblia

                       E )  auxílios p/ interpreta\ teológica

 

B  a Bíblia como uma Unidade

B 1  relação entre VT e NT

       Duas visões aparentemente contraditórias mas que se completam. A mensagem é a mesma.

       Há revelação progressiva.

       Ambos estão implícitos  um no outro.

        Inconcebível um sem a existência do outro.

 

 1 a?  VT e NT constituem uma unidade :

      1 a doutrina da redenção é a mesma

1         os verdadeiros israelitas são os  que com

                                compartilham a fé de Abraão

      3  diferenças são relativas não absolutas

      4  ordenanças  do velho pacto são para o homem natural, são de âmbito externo, material

          NT  dirige-se ao nascido de novo, são de

âmbito espiritual mesmo as de ordem  prática.

         

 1 b  Definições para interpretação mútua, V e NT

       1  o VT é a chave de interpretação do Novo

       2  NT é comentário do VT

 [discordo_ Novo  Testamento esclarece o VT  pela realização do que fora anunciado profética/ ]

      3  cuidado para não diminuir sua importância

      4   proteger-se de exagerar na ênfase

em suma_ não se desviar nem p/a dir nem p/ a esq

 

     2  Significado dos diferentes livros

          = órgãos do corpo

 2 a  considerações gerais  Resumo da Bíblia

 

 2b   Como cada parte se relaciona com o todo?

        Deve ser o alvo de cada estudante.

        Verá que as mensagens não são conflitantes

mas complementares.

 

C     Sentido Místico das Escrituras

    Uns exageram dizendo_ tudo é místico

    Outros, vão ao outro extremo _ nada é místico

    [ é preciso discernimento do Espírito além  de bom  senso com uma boa dose de cultura geral.]

    De qualquer forma_

 “ tudo foi escrito para nosso  ensino”_______

 

 C  1  Elementos p/se descobrir sentido místico  

      1 a    a pp Bíblia

         b    toda nossa vida física é parábola de fatos espirituais e psicológicos.

.        c     a  História  é  cíclica , a vida também.

          VT é tipo da redenção realizada por Cristo

                               Mensagem do NT      

         D  a Igreja identifica-se com Israel como o

                                                        Povo de Deus

  2  Extensão do sentido místico_ tipo e símbolo

                                                      profecias

                                                       Salmos

D    Símbolo  e  Tipo

Tudo na Bíblia aponta para o Messias,

                                       o Descente de Gn 3.15

         Jesus é o tema central da Bíblia

 

 D 1  Fatos com significado simbólico

     2                                  tipológico

 

      Tipo = marca de golpe, exemplo ou modelo,

                 Impressão de molde [figura, imagem]

      Símbolo represente verdade moral atemporal

 

       Tipo   verdd moral que  aponta p/ o futuro

  tipos e símbolos de várias espécies nas  Escr.

 2 a       Três características essenciais

        1  notável semelhança entre tipo e antitipo

               o 1O. é o retrato do outro

        2  deve ter designação  divina

                          evidência nas Escrituras

2            tipo prefigura o futuro

o 1o. significado é sempre simbólico

 2 b   Interpretação de tipos

         1 não considera bom o que é mau

         2  VT tem símbolos = expressa verdd esp

                     e    tipos       =  aponta p/ o futuro

         3  VT aponta p/ o NT nunca o contrário.

         4  não multiplicar seu significado

                                      = não inventa!

   5   diferença entre

        tipo    à verdd em estágio inferior

 e  antítipo à verdd em estágio superior

               do carnal  para o espiritual

 

E    Interpretação Profética [ é mais difícil ]

Evitar  Butler = prof é História antes de acontecer

           Outros, prof é intuição, premonição.

            Há os que negam tudo.

Cristãos definem profecia como  proclamação

da revelação especial de Deus aos Seus profetas

      Interesse central é sempre o Reino de Deus

                          Ou   obra  redentora  de  Cristo

      Dois pontos merecem consideração especiais:

1 a  Profecia, como um todo tem caráter orgânico

                       = flor que desabrocha

1  b Tem sua própria perspectiva

               Tempo não é fator preponderante

               [ há profecias com 2 e 3 âmbitos]

De longe, parecem próximas mas, aproximando-se  de uma vê-se que a outra está longe,

             igual montanhas no horizonte.

1 c Profecias têm sua pp perspectiva

1 d as profecias não costumam ser condicionais

         [ promessas , sim ]

1 e é errado considerá-las completamente simbó

licas_  [ a revelação divina não está bitolada a parâmetros humanos. Ela é divina! Cabe a nós

apurar n/ouvidos espirituais p/ ter discernimento

do Esp p/ saber o que Deus quis dizer.]

       Via de regra,

        o contexto indica se é linguagem simbólica.

         Sempre, em 1o. lugar,  a linguagem literal

1 f  profecias  costumam estar vinculadas à pp época e dispensação  à qual pertencem

1 g   sob o Esp transcenderam s/ época e 

                                                 s/ dispensação

1  h   algumas vezes revelam  a palavra de Deus          

                                 através de ações proféticas

 

2         Interpretação das Profecias

2 a  na 1a instância sempre  o sentido literal

2 b  ver _ qual a idéia fundamental?

2 c  partir do pressuposto da vida real

2 d  cumprimento germinal = em prestações

                                             em fases sucessivas

                                      [ = círculos concêntricos]

 Joel  2.28-32   Is 63  citado por Jesus em parte !

 2 e  ler as profecias à luz de seu cumpprimento

        [ nemsempre se cumpriram literalmente]

 

F  Interpretação dos Salmos

 F 1    Natureza dos Salmos  

          Salmos didáticos  dirigem-se ao intelecto

          Todos possuem elementos de poesia lírica

  1o.lugar  caráter  individual

  2o.         “ representativo, solidário c/humanidd         

                             portto    universal  e atemporal

   3o. unidd c/ Igreja

 

 F 2  Regras de interpretação

        2 a  ocasião _ histórico  ou pessoal ?

        2 b   elemento psicológico

        2 c  expressão de coração regenerado

                               de quem anda com Deus

                               de relaciona/o pessoal c/Deus

revelam vontade, critérios e  a pessoa de Deus 

2 d  salmos messiânicos  inteiro ou  partes 

        Binnie  “salmos” misticamente messiânicos

        Notar  o cumprimento  deles

                   e referências   a eles     no NT

2 e  Salmos imprecatórios

               1   forma oriental de expressão

               2  expressam indicações da justiça e 

                                      santidade de Deus

3                 não expressam vingança pessoal

4         revelama atitude de Deus aos que são 

5                         hostis a Ele e ao Seu reino.

G  sentido  Implícito  das  Escrituras

Todo escrito tem mensagem implícita, quanto

Mais a Palavra de Deus Tudo o que dela se depreende é considerado palavra de Deus.

[ quem conheceu a mente do senhor? ______

por isso é muto perigoso dizer que Deus disse

o que não está escrito.Convém sempre ler  a ref

mesmo que se saiba de cor, pois a memória  humana é falha ]   Dourina com base nos pensa - mentos implícitos são consideradas ortodoxas

 

H  Elementos de interpretação

I paralelos reais ou de idéias     II analogia da fé

partindo-se da pressuposta unidd orgânica da B

 

I   paralelos reais ou de idéias

Verificar se são essencialmente idênticas

Ex  Sl 22.2  e 29 13 apesar de parecidas

                                           não são real/ paralelas.

São divididas em duas classes    A Históricos

                                                    B Didáticos

I A _  Históricos

           Ex_ 1 Rs 22.29-35  c/ 2 Cr 18.28-34

           Podem ser

1 com as mesmas palavras diferindo em detalhes

   1 Rs 22.29-35  c 2Rs 18.28-34

   Lc  22.19-20  c/ 1 Co 11.24-25

 

2  mesmas narrtivas mas palavras diferentes c/

detalhes enriquecedores

Mt 9.1-8  c/ Mc 2.1-12

 

3 Narrativas idênticas em contextos diferentes

   Mt 8.24  c/ Mc 1.40-45  + Lc 5.122

   Mt 11.6-19  c/ lc 7.31-35

 

4 Passagens complementares

   Gn 32 24-32   c/  Os 12.4-5

 

I B  didáticos

1 mesmo assunto em termos diferentes

    Mt 10.37  c/ Lc 14.26  +  Mt 6.24

    1 pe 2.5  c/ Rm 12.1 + Rm 6.19

 

2 mensagens paralelas em contextos diferentes

    Mt 7.13-14  c/  Lc 13.23-24

    Mt 7.7-11  c/  Lc 11.5-13

 

3 paralelas em relatos completamente diferentes

       Mt 21-23    c/ lc 13.23-24

       Mt 13.16-17  c/ Lc 10.23-24

 

C  citação do VT  no  NT

    [ há certas diferenças de palavras pois foram tiradas da Septuaginta  cuja tradução  do hebraico

foi um tanto livre , não tanto  ao pé da letra.

 

1 mostram que as predições do VT foram        

                            cumpridas no NT

2  estabelecem doutrinas

3   refutam e repreendem o inimigo

      João 5  34 –40    Mt 22. 29-32 ,  41-46

      João  10. 34-36

 4  propósitos retóricos   ou

     como ilustrações de verdades apresentadas

Rm 10.6-8  c/  Dt 30.12-14/  Rm 8.36 c/  Sl 44.22

     1 Tm 5.18  c/  regulamento do VT

II  Analogia da fé  ou das Escrituras

          Significado de Rm 12.6

           = na medida subjetiva da fé de cada um

      Pais da igreja falaram em Regula fidei

[ analogia da fé]  referindo-se aos princípios gerais da fé, mais tarde extensivos aos Credos

 

       Medidas, regras de fé são dadas pela própria

Bíblia em  diferentes graus [ Cellerier ]

      

       Dois graus com que se preocupar

      1  Analogia positiva _ imediata, evidente     

                                            salta aos olhos 

2         Analogia geral da fé _ repousa na exten

são  óbvia das declarações da Bíblia.    Ex

       Deus condena o puro formalismo religioso e

               Aprova a adoração espiritual

Ambos constituem padrão de interpretação

 

      2 b      diferentes graus de valor evidente e

                                          autoridade

1 número de passagens c/ mesma doutrina

2  unanimidade ou correspondência entre elas

 3 clareza

3         distribuição pela Bíblia_ em um só livro  ou  

                     vários livros tto no VT como no NT

 

      LEMBRAR     que 

1 doutrina claramente amparada não pode ser questionada por passagem obscura ou contrária

 

2  passagem avulsa não faz doutrina, a não ser que seja absolutamente clara, categórica e irrefutável

 

 3 doutrina amparada em passagem obscura, sem análogas, só pode ser aceita[ ?] com grande reserva.

 

4  em caso de duas doutrinas contrárias, devem ser aceitas pela fé de se resolvem na perspectiva  da unidade maior  Exemplo_

      predestinação  e livre arbítrio

 

       Dizia famoso escritor{ Mark    Twain  ?]

 

não são as passagens obscuras  que  me

 

preocupam  mas  as claramente expressas”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 








Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2018 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.