Cada Dia, o Ano Todo!
Agosto
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

08 04 Ser Pai ! oc
07 09 Constituinte oc
07 09 Dever de consci~ oc
* 07 20 Homem na Lua oc
08 07 Elo entre gerações oc he
Dentro.Fora da IGREJA oc
07 10* Dia da Pizza oc
08 03 * COMEMORAÇÕES oc
07 de abril Hist oc
08 01 sobre o SELO ...oc
é FERIADO oc
dia dos avós
 



Oc 02a CUIDADOS... she

   Oc 03 a          MULHER   TEM  CUIDADO ...  

> com a casa, com os filhos, com o marido, com sua aparência, com o dinheiro(?) mais o quê??? 

 

1- Coloque-as na ordem de suas prioridades :
v
eja se 'batem' com as prioridades  do reino de Deus: pode ser que vc esteja sendo super-proteotra( acontece...)   

      E sejam  quais  forem,   aproprie-se da  Palavra de Deus para você :

       'Multiplicando-se dentro em mim os meus cuidados, 
   _ as Tuas consolações recrearam a minha alma'    
Sl 94.19 

 

2- Nossos cuidados , muitas vezes se transformam em ansiedade e frustação pois  * não  podemos ... interferir ( dar palpites ou  querer que façam o que nós queremos), em uma porçãÂÂO de coisas, especialmente se os filhos já são crescidos  : 
     A Palavra   é  uma bênção:      'clamarei ao Deus Altíssimo,
        >  ao Deus que por mim  tudo executa'   Sl 57.2

     Então podemos orar:

            Pai, Tu sabes... conheces  esta  situação, todas a implicações dela        'opera .... o que perante Ti é agradável'   Hb 13.21  

 

 3- Há muitas coisas que estão além de nossas possibilidades humanas : tocar o coração, levar ao arrependimento, consolar, mostrar a saída de alguma situação difícil, etc           Ainda  é a Palavra  que dá a solução e nos conforta:    Is 64.4 
' desde a antigüidade não se [ouviu], nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti, que opera ( trabalha) a favor daquele que por ele espera'  

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

 

Outro artigo sobre cuidados: Deus sustém as mães !  

 ·      Fato é que, como cristãs, vivemos para Deus. 

·      O padrão de nosso comportamento está na Palavra:

“E, tudo quanto  fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” Cl 3.23

# Era o moto da nossa união feminina (quando houve) 

Mãe, agora é com você, mulher que deu à luz filhos

-“Deus ousa, ao confiar Suas criaturas a simples mortais” pensei quando me vi com meu filho recém nascido, ao chegar da maternidade.

·      Havia um misto de ternura, responsabilidade e temor:- “Um ser tão frágil a mim confiado...”

·      Nem sempre fiz o melhor, nem sempre fiz o certo.  

Mas, fiz o melhor que pude, com todas as informações que possuía e outras, que fui atrás para obter.

·      Os dias são longos   (e as noites? quando choram, ou estão doentes...)
    mas os anos voam!” o uvi dizer. 

·      Logo, um pedaço de nós anda por aí de barba na cara, ou formas de mulher.
 Pensam que sabem tudo, têm resposta para tudo.

·      Adultos, vão viver a vida deles. É assim mesmo. 

·       E nós, mulheres que os deram à luz ?

Falando sobre maternidade, uma moça sem filhos achou exagero quando eu disse: -“Por uns quinze ou vinte  anos, esqueça sua agendaviverá em função da agenda deles  E por toda a vida, rasgue do seu dicionário a palavra   'sossego'  A grande questão é:

        COMO VIVER TAL REALIDADE, COM ALEGRIA ? 

·            SÓ PELA GRAÇA DE DEUS?  2 Co 12. 9?

·      Deus sabe como uma mãe se sente
'pode a mulher se esquecer do filho...? mas ainda que esta se esquecese, Eu não...' Is49.15

·      Ainda que pai e mãe desamparem, Deus não, Sl 27.10

  Muitas vezes, como mães, não podemos contar com ninguém, a não ser Deus.Os maridos fazem a parte deles, do jeito de cada um. Mas, todas as mães já ouviram, em ocasiões de problemas: -“O teu filho...” E como doeu! E como nos sentimos sós! Não fosse Deus... Na verdade, ninguém entende bem as mães, a não ser outra mãe, e Deus.
       Por isso, há textos preciosos para as mães:

·      “A minha graça te basta” para um espinho na carne.  

# Lembremos da coroa de espinhos de Jesus: quantos pensamentos passam pela cabeça das mães, que ferem como espinhos, e não adianta falar: ninguém entende. 

   Então, clamemos ao Senhor: há provisão da graça 

lança teu cuidado ao Senhor, e Ele te susterá”Sl 55.22  # Certa vez esse verso foi tão especial para mim: - “Obrigado Deus, pois o Senhor sabe que não é ansiedade, é CUIDADO: nada posso, mas Tu me sustens”  

SUSTEM...a mim de cara bonita quando fico “vendo filme” na TV( mas de coração na mão) até que eles voltem.

SUSTEM...a mim calada quando, quase morta de preocupação, os vejo chegarem numa boa, ao terem mudado os planos, e não avisaram nada.

SUSTEM...meu coração grato por terem voltado, e chegado bem.

SUSTEM...minhas palavras brandas, quando a vontade do EU é falar um monte ...    

SUSTEM...meu ânimo quando vejo onde vai dar e não posso falar nada, pois não adiante e só complica.. 

SUSTEM...quando estou no fim de minhas forças, e ainda precisa...  Há tanto que fazer!

SUSTEM...quando ouço palavras que fazem meu coração desfalecer: filho adulto fala cada coisa dura de se ouvir! Mas só se darão conta quando for a vez deles.

Enfim, queridas, temos a promessa: “E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos trarei; eu o fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos guardarei.”  Is 46.4  Louvado seja Deus !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

·      Fato é que, como cristãs, vivemos para Deus. 

·      O padrão de nosso comportamento está na Palavra:

“E, tudo quanto  fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” Cl 3.23

# Era o moto da nossa união feminina (quando houve) 

Mãe, agora é com você, mulher que deu à luz filhos

-“Deus ousa, ao confiar Suas criaturas a simples mortais” pensei quando me vi com meu filho recém nascido, ao chegar da maternidade.

·      Havia um misto de ternura, responsabilidade e temor:- “Um ser tão frágil a mim confiado...”

·      Nem sempre fiz o melhor, nem sempre fiz o certo.  

Mas, fiz o melhor que pude, com todas as informações que possuía e outras, que fui atrás para obter.

·      “Os dias são longos (e as noites? quando choram,

ou estão doentes...) mas os anos voam!” ouvi dizer. 

·      Logo, um pedaço de nós anda por aí de barba na

cara, ou formas de mulher. Pensam que sabem tudo, têm resposta para tudo.

·      Adultos, vão viver a vida deles. É assim mesmo. 

·      E nós, mulheres que os deram à luz ?

Falando sobre maternidade, uma moça sem filhos achou exagero quando eu disse: -“Por uns quinze anos, esqueça sua agenda: VIVERÁ EM FUNÇÃO DA AGENDA DELES. E por toda a vida, rasgue do seu dicionário a palavra SOSSEGO” A grande questão é:

 COMO VIVER TAL REALIDADE, COM ALEGRIA ? 

·       SÓ PELA GRAÇA DE DEUS?  2 Co 12. 9?

·      Deus sabe como uma mãe se sente”pode a mulher se esquecer do filho...? mas ainda que esta se esquecese, Eu não,,..”Is....

·      Ainda que pai e mãe desamparem, Deus não, Sl 27.10

  Muitas vezes, como mães, não podemos contar com ninguém, a não ser Deus.Os maridos fazem a parte deles, do jeito de cada um. Mas, todas as mães já ouviram, em ocasiões de problemas: -“O teu filho...” E como doeu! E como nos sentimos sós! Não fosse Deus... Na verdade, ninguém entende bem as mães, a não ser outra mãe, e Deus. Por isso, há textos preciosos para as mães:

·      “A minha graça te basta” para um espinho na carne.  

# Lembremos da coroa de espinhos de Jesus: quantos pensamentos passam pela cabeça das mães, que ferem como espinhos, e não adianta falar: ninguém entende. 

   Então, clamemos ao Senhor: há provisão da graça 

lança teu cuidado ao Senhor, e Ele te susterá”Sl 55.22  # Certa vez esse verso foi tão especial para mim: - “Obrigado Deus, pois o Senhor sabe que não é ansiedade, é CUIDADO: nada posso, mas Tu me sustens”  

SUSTEM...a mim de cara bonita quando fico “vendo filme” na TV( mas de coração na mão) até que eles voltem.

SUSTEM...a mim calada quando, quase morta de preocupação, os vejo chegarem numa boa, ao terem mudado os planos, e não avisaram nada.

SUSTEM...meu coração grato por terem voltado, e chagado bem.

SUSTEM...minhas palavras brandas, quando a vontade do EU é falar um monte ...    

SUSTEM...meu ânimo quando vejo onde vai dar e não posso falar nada, pois não adiante e só complica.. 

SUSTEM...quando estou no fim de minhas forças, e ainda precisa...há tanto que fazer!

SUSTEM...quando ouço palavras que fazem meu coração desfalecer: filho adulto fala cada coisa dura de se ouvir! Mas só se darão conta quando for a vez deles.

Enfim, queridas, temos a promessa: “E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos trarei; eu o fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos guardarei.”  Is 46.4  Louvado seja Deus !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

·      Fato é que, como cristãs, vivemos para Deus. 

·      O padrão de nosso comportamento está na Palavra:

“E, tudo quanto  fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” Cl 3.23

# Era o moto da nossa união feminina (quando houve) 

Mãe, agora é com você, mulher que deu à luz filhos

-“Deus ousa, ao confiar Suas criaturas a simples mortais” pensei quando me vi com meu filho recém nascido, ao chegar da maternidade.

·      Havia um misto de ternura, responsabilidade e temor:- “Um ser tão frágil a mim confiado...”

·      Nem sempre fiz o melhor, nem sempre fiz o certo.  

Mas, fiz o melhor que pude, com todas as informações que possuía e outras, que fui atrás para obter.

·      “Os dias são longos (e as noites? quando choram,

ou estão doentes...) mas os anos voam!” ouvi dizer. 

·      Logo, um pedaço de nós anda por aí de barba na

cara, ou formas de mulher. Pensam que sabem tudo, têm resposta para tudo.

·      Adultos, vão viver a vida deles. É assim mesmo. 

·      E nós, mulheres que os deram à luz ?

Falando sobre maternidade, uma moça sem filhos achou exagero quando eu disse: -“Por uns quinze anos, esqueça sua agenda: VIVERÁ EM FUNÇÃO DA AGENDA DELES. E por toda a vida, rasgue do seu dicionário a palavra SOSSEGO” A grande questão é:

 COMO VIVER TAL REALIDADE, COM ALEGRIA ? 

·       SÓ PELA GRAÇA DE DEUS?  2 Co 12. 9?

·      Deus sabe como uma mãe se sente”pode a mulher se esquecer do filho...? mas ainda que esta se esquecese, Eu não,,..”Is....

·      Ainda que pai e mãe desamparem, Deus não, Sl 27.10

  Muitas vezes, como mães, não podemos contar com ninguém, a não ser Deus.Os maridos fazem a parte deles, do jeito de cada um. Mas, todas as mães já ouviram, em ocasiões de problemas: -“O teu filho...” E como doeu! E como nos sentimos sós! Não fosse Deus... Na verdade, ninguém entende bem as mães, a não ser outra mãe, e Deus. Por isso, há textos preciosos para as mães:

·      “A minha graça te basta” para um espinho na carne.  

# Lembremos da coroa de espinhos de Jesus: quantos pensamentos passam pela cabeça das mães, que ferem como espinhos, e não adianta falar: ninguém entende. 

   Então, clamemos ao Senhor: há provisão da graça 

lança teu cuidado ao Senhor, e Ele te susterá”Sl 55.22  # Certa vez esse verso foi tão especial para mim: - “Obrigado Deus, pois o Senhor sabe que não é ansiedade, é CUIDADO: nada posso, mas Tu me sustens”  

SUSTEM...a mim de cara bonita quando fico “vendo filme” na TV( mas de coração na mão) até que eles voltem.

SUSTEM...a mim calada quando, quase morta de preocupação, os vejo chegarem numa boa, ao terem mudado os planos, e não avisaram nada.

SUSTEM...meu coração grato por terem voltado, e chagado bem.

SUSTEM...minhas palavras brandas, quando a vontade do EU é falar um monte ...    

SUSTEM...meu ânimo quando vejo onde vai dar e não posso falar nada, pois não adiante e só complica.. 

SUSTEM...quando estou no fim de minhas forças, e ainda precisa...há tanto que fazer!

SUSTEM...quando ouço palavras que fazem meu coração desfalecer: filho adulto fala cada coisa dura de se ouvir! Mas só se darão conta quando for a vez deles.

Enfim, queridas, temos a promessa: “E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos trarei; eu o fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos guardarei.”  Is 46.4  Louvado seja Deus !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

·      Fato é que, como cristãs, vivemos para Deus. 

·      O padrão de nosso comportamento está na Palavra:

“E, tudo quanto  fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” Cl 3.23

# Era o moto da nossa união feminina (quando houve) 

Mãe, agora é com você, mulher que deu à luz filhos

-“Deus ousa, ao confiar Suas criaturas a simples mortais” pensei quando me vi com meu filho recém nascido, ao chegar da maternidade.

·      Havia um misto de ternura, responsabilidade e temor:- “Um ser tão frágil a mim confiado...”

·      Nem sempre fiz o melhor, nem sempre fiz o certo.  

Mas, fiz o melhor que pude, com todas as informações que possuía e outras, que fui atrás para obter.

·      “Os dias são longos (e as noites? quando choram,

ou estão doentes...) mas os anos voam!” ouvi dizer. 

·      Logo, um pedaço de nós anda por aí de barba na

cara, ou formas de mulher. Pensam que sabem tudo, têm resposta para tudo.

·      Adultos, vão viver a vida deles. É assim mesmo. 

·      E nós, mulheres que os deram à luz ?

Falando sobre maternidade, uma moça sem filhos achou exagero quando eu disse: -“Por uns quinze anos, esqueça sua agenda: VIVERÁ EM FUNÇÃO DA AGENDA DELES. E por toda a vida, rasgue do seu dicionário a palavra SOSSEGO” A grande questão é:

 COMO VIVER TAL REALIDADE, COM ALEGRIA ? 

·       SÓ PELA GRAÇA DE DEUS?  2 Co 12. 9?

·      Deus sabe como uma mãe se sente”pode a mulher se esquecer do filho...? mas ainda que esta se esquecese, Eu não,,..”Is....

·      Ainda que pai e mãe desamparem, Deus não, Sl 27.10

  Muitas vezes, como mães, não podemos contar com ninguém, a não ser Deus.Os maridos fazem a parte deles, do jeito de cada um. Mas, todas as mães já ouviram, em ocasiões de problemas: -“O teu filho...” E como doeu! E como nos sentimos sós! Não fosse Deus... Na verdade, ninguém entende bem as mães, a não ser outra mãe, e Deus. Por isso, há textos preciosos para as mães:

·      “A minha graça te basta” para um espinho na carne.  

# Lembremos da coroa de espinhos de Jesus: quantos pensamentos passam pela cabeça das mães, que ferem como espinhos, e não adianta falar: ninguém entende. 

   Então, clamemos ao Senhor: há provisão da graça 

lança teu cuidado ao Senhor, e Ele te susterá”Sl 55.22  # Certa vez esse verso foi tão especial para mim: - “Obrigado Deus, pois o Senhor sabe que não é ansiedade, é CUIDADO: nada posso, mas Tu me sustens”  

SUSTEM...a mim de cara bonita quando fico “vendo filme” na TV( mas de coração na mão) até que eles voltem.

SUSTEM...a mim calada quando, quase morta de preocupação, os vejo chegarem numa boa, ao terem mudado os planos, e não avisaram nada.

SUSTEM...meu coração grato por terem voltado, e chagado bem.

SUSTEM...minhas palavras brandas, quando a vontade do EU é falar um monte ...    

SUSTEM...meu ânimo quando vejo onde vai dar e não posso falar nada, pois não adiante e só complica.. 

SUSTEM...quando estou no fim de minhas forças, e ainda precisa...há tanto que fazer!

SUSTEM...quando ouço palavras que fazem meu coração desfalecer: filho adulto fala cada coisa dura de se ouvir! Mas só se darão conta quando for a vez deles.

Enfim, queridas, temos a promessa: “E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos trarei; eu o fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos guardarei.”  Is 46.4  Louvado seja Deus !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

·      Fato é que, como cristãs, vivemos para Deus. 

·      O padrão de nosso comportamento está na Palavra:

“E, tudo quanto  fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” Cl 3.23

# Era o moto da nossa união feminina (quando houve) 

Mãe, agora é com você, mulher que deu à luz filhos

-“Deus ousa, ao confiar Suas criaturas a simples mortais” pensei quando me vi com meu filho recém nascido, ao chegar da maternidade.

·      Havia um misto de ternura, responsabilidade e temor:- “Um ser tão frágil a mim confiado...”

·      Nem sempre fiz o melhor, nem sempre fiz o certo.  

Mas, fiz o melhor que pude, com todas as informações que possuía e outras, que fui atrás para obter.

·      “Os dias são longos (e as noites? quando choram,

ou estão doentes...) mas os anos voam!” ouvi dizer. 

·      Logo, um pedaço de nós anda por aí de barba na

cara, ou formas de mulher. Pensam que sabem tudo, têm resposta para tudo.

·      Adultos, vão viver a vida deles. É assim mesmo. 

·      E nós, mulheres que os deram à luz ?

Falando sobre maternidade, uma moça sem filhos achou exagero quando eu disse: -“Por uns quinze anos, esqueça sua agenda: VIVERÁ EM FUNÇÃO DA AGENDA DELES. E por toda a vida, rasgue do seu dicionário a palavra SOSSEGO” A grande questão é:

 COMO VIVER TAL REALIDADE, COM ALEGRIA ? 

·       SÓ PELA GRAÇA DE DEUS?  2 Co 12. 9?

·      Deus sabe como uma mãe se sente”pode a mulher se esquecer do filho...? mas ainda que esta se esquecese, Eu não,,..”Is....

·      Ainda que pai e mãe desamparem, Deus não, Sl 27.10

  Muitas vezes, como mães, não podemos contar com ninguém, a não ser Deus.Os maridos fazem a parte deles, do jeito de cada um. Mas, todas as mães já ouviram, em ocasiões de problemas: -“O teu filho...” E como doeu! E como nos sentimos sós! Não fosse Deus... Na verdade, ninguém entende bem as mães, a não ser outra mãe, e Deus. Por isso, há textos preciosos para as mães:

·      “A minha graça te basta” para um espinho na carne.  

# Lembremos da coroa de espinhos de Jesus: quantos pensamentos passam pela cabeça das mães, que ferem como espinhos, e não adianta falar: ninguém entende. 

   Então, clamemos ao Senhor: há provisão da graça 

lança teu cuidado ao Senhor, e Ele te susterá”Sl 55.22  # Certa vez esse verso foi tão especial para mim: - “Obrigado Deus, pois o Senhor sabe que não é ansiedade, é CUIDADO: nada posso, mas Tu me sustens”  

SUSTEM...a mim de cara bonita quando fico “vendo filme” na TV( mas de coração na mão) até que eles voltem.

SUSTEM...a mim calada quando, quase morta de preocupação, os vejo chegarem numa boa, ao terem mudado os planos, e não avisaram nada.

SUSTEM...meu coração grato por terem voltado, e chagado bem.

SUSTEM...minhas palavras brandas, quando a vontade do EU é falar um monte ...    

SUSTEM...meu ânimo quando vejo onde vai dar e não posso falar nada, pois não adiante e só complica.. 

SUSTEM...quando estou no fim de minhas forças, e ainda precisa...há tanto que fazer!

SUSTEM...quando ouço palavras que fazem meu coração desfalecer: filho adulto fala cada coisa dura de se ouvir! Mas só se darão conta quando for a vez deles.

Enfim, queridas, temos a promessa: “E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos trarei; eu o fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos guardarei.”  Is 46.4  Louvado seja Deus !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

·      Fato é que, como cristãs, vivemos para Deus. 

·      O padrão de nosso comportamento está na Palavra:

“E, tudo quanto  fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” Cl 3.23

# Era o moto da nossa união feminina (quando houve) 

Mãe, agora é com você, mulher que deu à luz filhos

-“Deus ousa, ao confiar Suas criaturas a simples mortais” pensei quando me vi com meu filho recém nascido, ao chegar da maternidade.

·      Havia um misto de ternura, responsabilidade e temor:- “Um ser tão frágil a mim confiado...”

·      Nem sempre fiz o melhor, nem sempre fiz o certo.  

Mas, fiz o melhor que pude, com todas as informações que possuía e outras, que fui atrás para obter.

·      “Os dias são longos (e as noites? quando choram,

ou estão doentes...) mas os anos voam!” ouvi dizer. 

·      Logo, um pedaço de nós anda por aí de barba na

cara, ou formas de mulher. Pensam que sabem tudo, têm resposta para tudo.

·      Adultos, vão viver a vida deles. É assim mesmo. 

·      E nós, mulheres que os deram à luz ?

Falando sobre maternidade, uma moça sem filhos achou exagero quando eu disse: -“Por uns quinze anos, esqueça sua agenda: VIVERÁ EM FUNÇÃO DA AGENDA DELES. E por toda a vida, rasgue do seu dicionário a palavra SOSSEGO” A grande questão é:

 COMO VIVER TAL REALIDADE, COM ALEGRIA ? 

·       SÓ PELA GRAÇA DE DEUS?  2 Co 12. 9?

·      Deus sabe como uma mãe se sente”pode a mulher se esquecer do filho...? mas ainda que esta se esquecese, Eu não,,..”Is....

·      Ainda que pai e mãe desamparem, Deus não, Sl 27.10

  Muitas vezes, como mães, não podemos contar com ninguém, a não ser Deus.Os maridos fazem a parte deles, do jeito de cada um. Mas, todas as mães já ouviram, em ocasiões de problemas: -“O teu filho...” E como doeu! E como nos sentimos sós! Não fosse Deus... Na verdade, ninguém entende bem as mães, a não ser outra mãe, e Deus. Por isso, há textos preciosos para as mães:

·      “A minha graça te basta” para um espinho na carne.  

# Lembremos da coroa de espinhos de Jesus: quantos pensamentos passam pela cabeça das mães, que ferem como espinhos, e não adianta falar: ninguém entende. 

   Então, clamemos ao Senhor: há provisão da graça 

lança teu cuidado ao Senhor, e Ele te susterá”Sl 55.22  # Certa vez esse verso foi tão especial para mim: - “Obrigado Deus, pois o Senhor sabe que não é ansiedade, é CUIDADO: nada posso, mas Tu me sustens”  

SUSTEM...a mim de cara bonita quando fico “vendo filme” na TV( mas de coração na mão) até que eles voltem.

SUSTEM...a mim calada quando, quase morta de preocupação, os vejo chegarem numa boa, ao terem mudado os planos, e não avisaram nada.

SUSTEM...meu coração grato por terem voltado, e chagado bem.

SUSTEM...minhas palavras brandas, quando a vontade do EU é falar um monte ...    

SUSTEM...meu ânimo quando vejo onde vai dar e não posso falar nada, pois não adiante e só complica.. 

SUSTEM...quando estou no fim de minhas forças, e ainda precisa...há tanto que fazer!

SUSTEM...quando ouço palavras que fazem meu coração desfalecer: filho adulto fala cada coisa dura de se ouvir! Mas só se darão conta quando for a vez deles.

Enfim, queridas, temos a promessa: “E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos trarei; eu o fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos guardarei.”  Is 46.4  Louvado seja Deus !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

·      Fato é que, como cristãs, vivemos para Deus. 

·      O padrão de nosso comportamento está na Palavra:

“E, tudo quanto  fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” Cl 3.23

# Era o moto da nossa união feminina (quando houve) 

Mãe, agora é com você, mulher que deu à luz filhos

-“Deus ousa, ao confiar Suas criaturas a simples mortais” pensei quando me vi com meu filho recém nascido, ao chegar da maternidade.

·      Havia um misto de ternura, responsabilidade e temor:- “Um ser tão frágil a mim confiado...”

·      Nem sempre fiz o melhor, nem sempre fiz o certo.  

Mas, fiz o melhor que pude, com todas as informações que possuía e outras, que fui atrás para obter.

·      “Os dias são longos (e as noites? quando choram,

ou estão doentes...) mas os anos voam!” ouvi dizer. 

·      Logo, um pedaço de nós anda por aí de barba na

cara, ou formas de mulher. Pensam que sabem tudo, têm resposta para tudo.

·      Adultos, vão viver a vida deles. É assim mesmo. 

·      E nós, mulheres que os deram à luz ?

Falando sobre maternidade, uma moça sem filhos achou exagero quando eu disse: -“Por uns quinze anos, esqueça sua agenda: VIVERÁ EM FUNÇÃO DA AGENDA DELES. E por toda a vida, rasgue do seu dicionário a palavra SOSSEGO” A grande questão é:

 COMO VIVER TAL REALIDADE, COM ALEGRIA ? 

·       SÓ PELA GRAÇA DE DEUS?  2 Co 12. 9?

·      Deus sabe como uma mãe se sente”pode a mulher se esquecer do filho...? mas ainda que esta se esquecese, Eu não,,..”Is....

·      Ainda que pai e mãe desamparem, Deus não, Sl 27.10

  Muitas vezes, como mães, não podemos contar com ninguém, a não ser Deus.Os maridos fazem a parte deles, do jeito de cada um. Mas, todas as mães já ouviram, em ocasiões de problemas: -“O teu filho...” E como doeu! E como nos sentimos sós! Não fosse Deus... Na verdade, ninguém entende bem as mães, a não ser outra mãe, e Deus. Por isso, há textos preciosos para as mães:

·      “A minha graça te basta” para um espinho na carne.  

# Lembremos da coroa de espinhos de Jesus: quantos pensamentos passam pela cabeça das mães, que ferem como espinhos, e não adianta falar: ninguém entende. 

   Então, clamemos ao Senhor: há provisão da graça 

lança teu cuidado ao Senhor, e Ele te susterá”Sl 55.22  # Certa vez esse verso foi tão especial para mim: - “Obrigado Deus, pois o Senhor sabe que não é ansiedade, é CUIDADO: nada posso, mas Tu me sustens”  

SUSTEM...a mim de cara bonita quando fico “vendo filme” na TV( mas de coração na mão) até que eles voltem.

SUSTEM...a mim calada quando, quase morta de preocupação, os vejo chegarem numa boa, ao terem mudado os planos, e não avisaram nada.

SUSTEM...meu coração grato por terem voltado, e chagado bem.

SUSTEM...minhas palavras brandas, quando a vontade do EU é falar um monte ...    

SUSTEM...meu ânimo quando vejo onde vai dar e não posso falar nada, pois não adiante e só complica.. 

SUSTEM...quando estou no fim de minhas forças, e ainda precisa...há tanto que fazer!

SUSTEM...quando ouço palavras que fazem meu coração desfalecer: filho adulto fala cada coisa dura de se ouvir! Mas só se darão conta quando for a vez deles.

Enfim, queridas, temos a promessa: “E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos trarei; eu o fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos guardarei.”  Is 46.4  Louvado seja Deus !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

    

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 








Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2018 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.