Cada Dia, o Ano Todo!
Agosto
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

08 04 Ser Pai ! oc
07 09 Constituinte oc
07 09 Dever de consci~ oc
* 07 20 Homem na Lua oc
08 07 Elo entre gerações oc he
Dentro.Fora da IGREJA oc
07 10* Dia da Pizza oc
08 03 * COMEMORAÇÕES oc
07 de abril Hist oc
08 01 sobre o SELO ...oc
é FERIADO oc
dia dos avós
 



04 Impérios gentios ok crs Rv

606aC     Judá começa indo cativo  cativo sob Nabuco
                        Daniel recebe a revelação do resumo dos reinos do Tempo dos gentios
 
606aC  Império babilônico : Nabucodonozor, a cabeça de ouro: leão, Dn 2.31>>>
                                       Judá cativo 70anos                                 Dn  7.4 >>>
536aC    Império medo persa  sob  Ciro: peito de prata, braços cruzados, urso   Dn 8.3  
                                   Permite a volta dos judeus a Jerusalém  > ver cronos da volta, hist vt  

              Obs_ cabe explicação interessante : medos e persas têm origem comum´:
vindos de algum lugar (???) ocuparam a península do IRÂ: medos a noroeste e os persas ao Sul  Com o tempo, surgiram dois líderes fortes:
Cambises I, o persa   e Ciáxeres,o medo Por conveniência política, o persa Cambises I  casa com a neta do medo  Ciáxeres ( Dario )   sendo CIRO, o GRANDE filho dessa união dando início à descendência medo-persa que ficou   conhecida como persa  por causa do pai  mas alguns descendentes recebem o nome de 'Dario' em honra ao avô ancestral

 Por isso, Dario( avô de Ciro)  ocupa o trono e é o rei do episódio de Daniel na cova dos leões, Dn 6
               536aC  a cerca de 433aC  tempo de Malaquias, último profeta do Velho Testamento    
                                       Sob o império persa começa o período inter bíblico : FIM DO VT
               331 a.C   judeus  têm  governo local exercido pelos sumo sacerdotes,  embora não
                               houvesse independência política, eram comuns as disputas pelo poder.
A queda do império persa começa com o grego Felipe  conquistando  Ásia menor, ilhas do mar Egeu, Grécia. Em luta contra a Pérsia, Filipe morre. Seu filho, Alexandre dá início ao império grego
335 a 323 aC   O IMPÉRIO GREGO
: quadril de cobre,  Dn 2.32b, 7.6, Dn 8.8  
                      
Alexandre Magno ( o Grande)  seu filho, o sucede. Discípulo de  Aristóteles.
                       com 20  anos  começou a governar. Conquista a Síria, a Palestina (332 a.C.) Egito.
332 aC             a Palestina   passou do domínio persa para o domínio grego.
            No Egito, Alexandre construiu uma cidade em sua própria homenagem, dando-lhe
            o nome de Alexandria, a qual se encontrava em local estratégico para o comércio
           entre o Mediterrâneo, a Índia e o extremo Oriente. Essa cidade se tornou também
             importante centro cultural, substituindo assim as cidades gregas. Entre suas
                -  construções destacaram-se o farol e a biblioteca.
 
331aC    Alexandre se dedicou a libertar algumas cidades gregas do domínio da Pérsia.
              Seu sucesso militar foi tão grande que considerou-se capaz de enfrentar a
              própria capital do império. E assim conquistou a Pérsia. Contudo, nessa
              batalha, que ficou conhecida como Arbela ou Gaugamela, as tropas gregas
               tiveram de enfrentar um exército de elefantes, os quais foram usados pelo rei
               da Pérsia. Alexandre venceu o combate, mas os elefantes foram motivo de
                grande desgaste para seus soldados. Alexandre se denominou então 'Rei da
                Ásia' e passou a exigir para si o culto dos seus subordinados, de
                                conformidade com as práticas babilônicas.
 327 a.C., em  batalhas rumo ao Oriente, Alexandre encontra outro exercito de elefantes,
                 que fez  seus soldados se amotinarem,  recusando-se a prosseguir.
                   _  Assim  terminam as conquistas de Alexandre Magno.
 323 a.C.,  acometido pela malária, e com  o organismo debilitado pela bebida, não
                   resistiu à doença e morreu naquele mesmo ano. Não deixou filhos, embora sua esposa, Roxane, estivesse grávida. Quanto aos judeus, Alexandre os tratou bem e teve muitos deles em seu exército. Após a sua morte, o Império Grego foi divido entre os seus generais,
323 aC                    Alexandre Magno morre, o Império é dividido entre 4 de seus generais 
                              Cassandro (Macedônia) Lisímaco ( Trácia)  Antígono (Síria)  Ptolomeu ( Egito)
Dos quais nos interessam:  Ptolomeu, ficou com o Egito, e Seleuco,  passou a governar a Síria.

 GOVERNO DOS PTOLOMEUS A Palestina ficou sob o domínio do Egito. Os descendentes de Ptolomeu foram chamados Ptolomeus. Eis os nomes que se sucederam enquanto a Palestina esteve sob o seu governo (323 a 204 a.C.):

Ptolomeu I (Sóter) - 323 a 285 a.C.

Ptolomeu II (Filadelfo) - 285 a 246 a.C. – Durante o seu governo foi elaborada, em Alexandria, a Septuaginta, tradução do Antigo Testamento para o grego. Filadelfo foi amável com os judeus

Ptolomeu III (Evergetes) – 246 a 221 a.C.

Ptolomeu IV (Filópater) - 221 a 203 a.C. - Ao voltar de uma batalha contra a Síria, Filópater visitou Jerusalém e tentou entrar no Santo dos Santos. Contudo, foi acometido de um pavor repentino que o fez desistir do seu propósito. Foi um grande perseguidor dos judeus.

Ptolomeu Epifânio – 203 a 181 a.C. – Tinha 5 anos de idade quando seu pai, Filópater morreu. Aproveitando a situação, Antíoco - o Grande, rei da Síria, toma o poder sobre a Palestina no ano 204.

O GOVERNO DOS SELÊUCIDAS
Os reis da Síria, descendentes do general Seleuco, foram chamados Selêucidas. De 204 a 166 a.C., a Palestina esteve sob o domínio da Síria. Eis a relação dos selêucidas do período:

Antíoco III - O Grande – 223 a 187 a.C.

Seleuco IV (Filópater) – 187 a 175 a.C.

Antíoco IV (Epifânio) - 175 a 163 a.C. - Em Israel, o governo local era exercido por Onias, o sumo sacerdote. Contudo, Epifânio comercializou o cargo sacerdotal, vendendo-o a Jasão por 360 talentos. Epifânio se esforçou para impor a cultura e a religião grega em Israel, atraindo sobre si a inimizade dos judeus. Tendo ido ao Egito, divulgou-se o boato da morte de Epifânio, motivo pelo qual os judeus realizaram uma grande festa. Ao tomar conhecimento do fato, o rei da Síria promoveu um grande massacre, matando 40 mil judeus.

Em 168 a.C., Antíoco Epifânio sacrifica uma porca sobre o altar em Jerusalém e entra no Santo dos Santos. Ordena que o templo dos judeus seja dedicado a Zeus, o principal deus da mitologia grega, ao mesmo tempo em que proíbe os sacrifícios judaicos, os cultos, a circuncisão e a observância da lei mosaica.

Segue-se então um período em que não houve sumo sacerdote em atividade em Jerusalém (159 a 152 a.C.). Realiza-se então um processo de helenização radical na Palestina.

Vendo todos os seus valores nacionais sendo destruídos e profanados, os judeus reagiram contra Epifânio.

 

O GOVERNO DOS MACABEUS - 167 a 37 a.C.

         Surge no cenário judaico uma importante família da tribo de Levi: os Macabeus.
 167aC  , MATATIAS recusa-se a oferecer sacrifício a Zeus. e MATA  outro homem se
              ofereceu para sacrificar,  organiza  resistência  judaica aos selêucidas : movimento  conhecido como
a Revolta dos Macabeus. A Palestina ainda  ficou sob domínio sírio, mas a Judéia voltou a possuir um governo local, exercido pelos Macabeus.:  não eram  independentes, mas já havia alguma autonomia

 167-166 a.C   Matatias, o líder do movimento, ancião CHEFE  de  sua  família 

166-160 a.C.   Judas (filho de Matatias - Purifica o templo,
                          conquista liberdade religiosa, restabelece o culto.
160-142 a.C.   Jônatas (filho de Matatias)   Reinicia a atividade de sumo sacerdote.
142-135 a.C.   Simão (filho de Matatias) - Reforça o exército e consegue isenção de
                        impostos. a Síria, enfraquecida,
favorece independência da Judéia :               
                          de 142 e 63 a.C..
Simão foi sumo sacerdote e rei da Judéia.
                                            Pediu apoio de Roma contra a Síria.
135-104 a.C    João Hircano (filho de Simão)  Tinha tendência imperialista. Conquistou a
                         Iduméia e Samaria. Destruiu o templo samaritano e
                                      _  sofreu oposição dos 'hassidim', seita dos 'santos'.
104-103 a.C     Aristóbulo I  – prendeu a mãe e matou o irmão.

Alexandre Janeu (103-76 a.C.) - conquistou costas da Palestina – O território de Israel chegou a ter extensão semelhante à que tinha nos dias do rei Davi. Janeu sofreu a oposição dos fariseus.

Alexandra Salomé (esposa de Alexandre) (76-67 a.C.) – foi uma governante pacífica.

Aristóbulo II - (67-63 a.C.) briga pelo poder com seu irmão, Hircano II.

           Até 63aC ainda era o império grego, dividido entre os quatro generais de Alexandre
           Em 63aC    Pompeu incorpora a Judéia ao império romano

Em 63 a.C., Aristóbulo provoca Roma.
                   Pompeu invade Jerusalém, deporta Aristóbulo e coloca Hircano II no poder.
Hircano II (63-40 a.C.)
Em Roma, o governo é exercido por Pompeu, Crasso e Júlio César, formando o primeiro Triunvirato
.
                O três brigam entre si pelo poder.
                 Júlio César vence e torna-se Imperador Romano.
     Antípatro, idumeu, nomeado  procurador sob as ordens de Hircano.
   Faselo e Herodes, filhos de Antípatro, são nomeados governadores da Judéia e Galiléia.
   
Um ano depois, Antípatro morre envenenado. 
                 Após 3 anos, o Imperador Júlio César morre assassinado. 
   Institui-se um novo triunvirato, formado por Otávio, sobrinho de César, Marco Antônio e Lépido
                 (Marco Antônio e Herodes eram amigos)  

Herodes casa-se então com Mariana, neta de Hircano, vinculando-se assim à família dos macabeus.

                Antígono, filho de Aristóbulo II, corta as orelhas de Hircano II,
               impossibilitando-o de continuar a exercer o sumo sacerdócio.
Antígono (40-37 a.C.) - Uma de suas ações foi perseguir Herodes,
              Herodes foi a Roma, denunciou a desordem, acabou cruelmente com a guerra civil sendo 
Herodes (37aC)  foi nomeado rei da Judéia 
                         Antígono foi morto pelos romanos.
Termina assim, a saga dos macabeus, cujo princípio foi brilhante nas lutas contra a Síria. Entretanto, foram muitas as disputas pelo poder dentro da própria família. Perderam então a grande oportunidade que os judeus tiveram de se tornarem uma nação livre e forte.
                    Acabaram caindo sob o jugo de Roma.

Herodes ( 37aC a 04aC) reina sobre a Judéia  sob o Império Romano   # 
                            04aC  nasce Jesus ( por erro na datação do calendário
                                                                                       ver artigo Calendas )

 

 








Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2018 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.