Cada Dia, o Ano Todo!
Setembro
D S T Q Q S S
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30      
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

08 25 QUEM é O INIMIGO? oc Rv
09 07 Independência oc
09 21 Primavera * oc
* 07 20 Homem na Lua oc
Dentro.Fora da IGREJA oc
09 06 Saber o passado oc
09 16 Camada de Ozonio *oc
07 de abril Hist oc
09 11 Atitude na tragédia*
é FERIADO oc
09.01 ESPERANÇA oc
09.02 ORGANIZAR FAZ BEM oc
 



Cada Dia, o Ano Todo

13 de Março de 2018

xx  28o. dia da quaresma

CRUZ  27  LIBERTA  Hb 2.14

  cruz 27   Hb 2.14         

Portanto, visto que os filhos são pessoas de carne e sangue, ele também participou dessa condição humana, para que, por sua morte, derrotasse aquele que tem o poder da morte, isto é, o diabo, e libertasse aqueles que durante toda a vida estiveram escravizados pelo medo da morte.” (Hebreus 2:14-15)

Vimos que a cruz liberta do  medo da morte: o que a morte , existir  separado de Deus,  pode significar  em termos  de sofrimento   desde agora e por toda  a Eternidade . A cruz liberta da conseqüência do princípio’ morte’ que opera no mundo Porém o texto  vai mais longe: fala de destruir o que tem., o que detém o poder da morte :o diabo.   Como Jesus o destruiu ?  Não se submetendo  às sua s sugestões, não agindo sob  a influência de seus argumentos. Ou  seja: não caiu na conversa do diabo  por mais instigante que fossem suas tentativas. Notem que na tentação no deserto no início do ministério de Jesus  bem como por ocasião da cruz o argumento  era o mesmo: se tu és o Filho de Deus  .O diabo bem sabia que Jesus, de fato,  era Filho  de Deus  mas instigava a Jesus a agir fora da submissão do Pai  agindo por si mesmo.  Tal é a essência da tentação,aliás das  tentativas do diabo, E tal é  o caminho para frustrar  essas tentativas fazendo-o se afastar envergonhado.  Não vamos dar o braço a torcer ao diabo, sabendo que Jesus  em tudo tentado,  sem pecado ,pode socorrer os que são tentados  Hb
Na aparente derrota,  grande humilhação e dor, a grande vitória : a cruz apregoa  esse fato . 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Mensagem n a íntegra     Ixts 03.18      

Esse é, para mim, um dos textos mais belos de toda Bíblia sobre vitória e sobre liberdade. Independentemente do conceito ou do entendimento porventura diferente que se possa ter, o personagem do diabo é biblicamente embasado e é mencionado neste texto como detentor do poder da morte, porém derrotado. Notemos que os que foram libertados (nós, os salvos por Jesus) estavam na condição de escravizados.  &&& O medo escraviza e, certamente, isso vale para todo ser humano. Mais do que isso, notemos uma nuance nesse texto que fala em “durante toda a vida”. Claramente, a liberdade que é dada por Jesus é para uma vida inteira, indepen-dente de um passado insosso ou terrível, amedrontado ou tranquilo – por toda a vida. Essa escravidão pelo medo teve fim naquela cruz, pois certamente Jesus experimentou esse medo na sua carne humana, e, por tê-lo vencido, nos deixou vitória por herança.  &&&  Mas para mim certamente o mais profundo nisso tudo é que temos vitória sobre o diabo, como o texto tão claramente nos expõe. Isso não significa que somos mais poderosos do que ele, nem que ele cessará seus ataques, nem que com alguns ele ainda terá vantagem. Não significa sua aniquilação, não nos insenta de ter “encrenca” com ele, não nos coloca em posição de superioridade a ele. É mais simples e mais belo do que tudo isso. Significa que ele pode fazer o que quiser, vai perder do mesmo modo. Pode reclamar quem quiser, vai ter de libertar. Pode incomodar à vontade, está derrotado. Isso meu querido, me vale mais do que o restante todo junto.&&&  Eu enfrento lutas diárias, tanto interiores como exteriores. Seja na minha alma, na minha carne ou no meu trabalho, sou bombardeado continuamente por um sistema que jaz no maligno. Mas só preciso aguentar e esperar pois entrei nesse jogo com o placar final definido. É como se, respeitadas as proporções, eu já comprasse o bilhete da loteria previamente sorteado sabendo que é, mas até o dia do sorteio me falte dinheiro para o básico. Respeitadas as proporções de uma ilustração retórica, a vitória de Jesus na cruz sobre o inimigo que detinha o poder da morte e me escravizava pelo medo, passou a ser algo que nada mais é do que uma questão de tempo e de paciência.&&&  Querido leitor, se sua vida está nas mãos de Cristo e com Ele crucificada naquela cruz, não há o que temer pois a escravidão do medo foi derrotada junto com seu algoz. Podemos viver uma vida que ainda que apresente dificuldades não termina em derrota. A eternidade vale mais do que o presente…  Deus nos abençoe.

“Senhor, muito obrigado pela vitória sobre o diabo pois eu não poderia obtê-la nem sozinho nem me juntando com toda humanidade. Só o Senhor poderia me dar isso. Me ensina a ser grato a Ti.”

Mário Fernandez

 

 

xx  




Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2018 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.