Cada Dia, o Ano Todo!
Abril
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930     
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

04 1º. de abril: dia da MENTIRA oc
04.20 sobre LIBERDADE oc
04 21 sobre Tiradentes, oc
04 01 COMO começou ? oc
04 21 Deus Bom e Severo: oc
04 22 DIA da Terra oc
04.22...Por que a Terra?
07 de abril Hist oc
'Só um caracol ' oc
 



P... Pactos

DIVERSOS PACTOS:                           > ver no site  'Pactos e Alianças'

A Biblia revela que a Deus lhe é comum estabelecer pactos com os homens.

Outros destes pactos são mencionados nas sagradas paginas e eles incorporam os atos mais vitais da relação que o homen tem com Deus através  de toda a historia da raça humana. Cada pacto representa um proposito divino e na maioria deles constituem uma absoluta predisposição tanto como uma promessa inalteravel do cumprimento do tudo o que Deus há determinado. Se prestarmos atenção neste tema,veremos que os pactos foram feitos,eles sempre anteciparam o futuro e tinham o proposito de ser mensagem certificada para aqueles com quem o pacto era estabelecido.Alem dos pactos biblicos,os teologos tem surgerido tres pactos teologicos que se relacionam com a salvação do homem.

. Os pactos teológicos

Para definir o eterno proposito de Deus,os teologos tem sustentado a teoria de que o proposito central de Deus é salvar os eleitos, aqueles escolhidos para a salvação. Desenrolando essa doutrina,eles tem exposto tres pactos teologicos basicos.

1-Se diz que com Adão se estabeleceu um pacto de obras. A provisão do pacto era tal que se Adão obedecia a Deus, ele seria guardado seguro em seu estado espiritual e receberia a vida eterna.

Afirma-se que este pacto é sustentado pela advertenciaé concernente a arvore do conhecimento do bem e do mal. “Porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”. ( Gen 2:17). Deduz-se então, que se ele não houvera comido desta arvore, não haveria morrido e como os santos anjos, haveria sido conservado em seu estado santo. Este pacto esta baseado quase totalmente na dedução e não em um pacto da biblia, e por essa razão é rejeitado por muitos estudiosos da escritura por ter pouca base.

2- Outro pacto sugerido,é o pacto da redenção,em qual se insinua o ensino de que foi um pacto entre Deus eo pai e Deus o filho de Deus, se comprometeram em prover a redencão para a salvação daqueles que creiam. E Deus prometeu aceitar seu sacrificio.

Este pacto tem mais sustentação nas escrituras que o pacto de obras em que a Biblia declara claramente que o plano de Deus para a salvação é eterna, e que naquele plano Cristo tinha que morrer com um sacrificio pelo pecado e Deus tinham que aceitar aquele sacrificio como uma base suficiente para salvar aqueles que creram em Cristo.

De acordo com Efesios 1:4 “segundo nos escolheu antes da fundação do mundo,para que fossemos santos e sem mancha diante dele.”tambem é referencia a nossa posição em Cristo, se declara em Efesios 1:1 “nele, digo, no qual fomos tambem feitos herança, predestinados sugundo o proposito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade.

Nestas e noutras escrituras, esta claro que o proposito de Deus para a salvação é eterno. Se surgere que um pacto formal foi cordado entre Deus o Pai e Deus o Filho que este proposito de Deus, tambem é uma promessa.

3. A outra alternativa, é contemplar o eterno proposito de Deus na salvação como um pacto de graça. Neste ponto de vista, Cristo é contemplado como o Mediador do pacto e o representante daqueles a quem põe sua confiança nele. Os individuos encontram as condições deste pacto quando colocam sua féem Jesus Cristo como Salvador.Ao mesmo tempo que este pacto é uma definição do plano eterno de salvação,tende a enfatizar o carater da Graça,em consequencia,tem algumas bases nas escrituras e são mais aceitaveis para a maioria dos estudiosos da biblia, que o cenceito do pacto de obras, o qual não tem base nas escrituras.

Sempre se tem levantado o problema de que aqueles que são adeptos a estes pactos teologicos sempre fazem do plano de Deus para a salvaçào seu proposito primordial na historia humana. Assim, eles tendem a ignorar os particulares sobre o plano de Deus para Israel,o plano de Deus para a Igreja e o plano de Deus para a nação.

Entretanto,é verdade que o plano de Deus para a salvação é um aspecto importante de seu proposito eterno, não é a totalidade do plano de Deus.Um ponto de vista melhor é que o plano de deus para a historia, é o revelar sua Gloria, e Ele não faz isto somente salvando os homens , senão que tambem por meio do cumprimento de seus propositos e revelando-se a si mesmo atravez de seus tratos com Israel, com a igreja e com as nações.

De acordo com isto, é preferivel contemplar a historia travez de oito pactos biblicos,os quais revelam os propositos essenciais de Deus ao longo da historia da humanidade e que incluem o plano de Deus para a salvação.

Aqueles que enfatizam que os pactos teologicos são chamados de “teologos dos pactos”,aqueles que enfatizam os pactos biblicos são chamados “dispensacionalistas”,porque os pactos bilicos revelam as distinções nas dispensações.

B. Os pactos bíblicos

Os pactos de Deus contidos na biblia se classificam em duas classes, aqueles que são condicionais e os que são incondicionais

Um pacto condicional é um em qual ação de Deus é uma resposta a alguma ação da parte daqueles a quem são dirigidos os pactos. Um pacto condicional garante que Deus fará sua parte com absoluta certeza quando satisfizerem os requisitos humanos,mas se o homem fracassa, Deus está dosobrigado a cumprir o pacto.

Um pacto incondicional, entretanto,pode incluir certas contingencias humanas,é uma declaração de certo proposito de Deus, e as promessas de um pacto incondicional serão certamente cumpridas no tempo e na maneira de Deus. Dos oito pactos biblicos somente o Edenico e o Mosaico eram condicionais. Porem, sobre os pactos incondicionais, existe um elemento condicional como se aplica a certos individuos, Um pacto incondicional se distingue de um condicional pelos atos de que seu cumprimento essencial é prometido por Deus e depende do poder e da soberania de Deus.

1. O pacto Edenico foi o primeiro pacto que Deus fez com o homem ( gen 1;26-31;2:16-17),e foi um pacto condicional com Adão em qual a vida e benção ou a morte e maldição, dependia da fidelidade de Adão. O pacto Adamico incluia em dar a Adão a responsabilidade de ser pai da raça humana,subjulgar a terra,ter dominio sobre os animais, cuidar do jardim e não comer da arvore do conhecimento do bem e do mal. Por haver fracassado, Adão e Eva ao comer do fruto proibido, foi imposta a pena de morte pela desobediencia. Adão e Eva morreram espiritualmente de imediato e necessitaram nascer de novo para poder serem salvos. Mais tarde, morrerem tambem fisicamente. Seu pecado levou toda a raça humana em um molde de pecado e morte.

2. O Pacto Adamico foi feito com o homem depois da caida ( Gen 3;16-19). Este é um pacto incondicional onde Deus declara ao homem que será sua porção na vida por causa de seu pecado. Aqui não há lugar para nenhuma apelação, nem se implica responsabilidade alguma da parte do homem.Como um todo, o pacto provê importantes detalhes,os quais condicionam a vida humana desde este ponto a adiante. Incluso neste pacto esta o fato da serpente usada por Satanás é maldita, ( Gen 3:14;ro 16:20;2 Cor 11:3-14;Ap 12:9 );se dá apromessa do redentor ( Gen 3:15), a qual é logo cumprida em Cristo;se detalha o lugar da mulher em quanto ela estara sujeita a uma concepção multipla, a dor na maternidade, e quanto a sua posição do homem como cabeça ( gen 1;26-27;1 Cor 11:7-9; Ef. 5:22-25;1 ti 2:11-14). O homem deveria, em seguida, para ganhar seu pão com o suor do seu rosto ( Gen 2;15 ;3:17-19) a vida do homem seria dolorosa e com a morte por fim ( Gen 3;19;Ef 2-5). Por um periodo bastante extenso,o homem continua deste ponto adiante, vivendo sob o pacto adamico.

3. O Pacto de Noé foi feito com Noé e seus filhos ( Gen 9:1-18) este pacto,entretanto, repete alguns dos detalhes do Pacto Adamico, introduz um novo principio de governo humano como um meio de freiar o pecado.

Com o Pacto Adamico, era incondicional e revelava o proposito de Deus para a geração subsequente a Noé.

As provisões do pacto incluiam o estabelecimento do principio do governo humano,em que ele instituiu a pena capital para queles que tomaram a vida de outro homem. Foi reafirmado a ordem normal da natureza ( Gen 8:22;9:2)e ao homem lhe foi permitido comer carne fresca de animais ( Gen9:3-4) em lugar de viver somente de vegetais, como parece haver-se feito desde o diluvio .

O pacto com Noé incluia a profecia concernente aos decendentes de seus tres filhos ( Gen 9:25-27) e designava a Sem como o inico de quem viria a linhagem divina ate que o Messias viesse. O dominio das nações gentias na historia do mundo implica na profecia concernente a Jafé. Assim como o pacto adamico introduziu a dispensação da consciencia, assim o pacto com Noé introduziu a dispensação do governo humano.

4. O Pacto Abraamico (Gn. 12:1-4; 13:14-17; 15:1-7; 17: 1-8)é uma das grandes revelações de Deus referentes a historia futura,e onde foram dadas profundas promessa ao lango de tres linhagens.

1º Primeiro,foram dadas as promessas a Abraão de que ele teria uma grande decendencia ( Gen 17:16),que teria muitas bençãos pessoais ( Gen. 13:14-15,17;6-18;24:34-35;Jn 8:56),que seu nome seria grande ( Gen 12:2) e que ele pessoalmente seria uma benção. ( Gen 12:2).

2º Segundo, através de Abraão foi feita uma promessa que emergeria uma grande nação(Gen 12:2). No proposito de Deus,existe a referencia primeiramente a Israel e aos descendentes de Jacó,que formaram as doze tribos de Israel. A esta nação lhe foi dada a promessa da terra ( Gen12:7;13:15,15:18-21;17:7-8).

3º Uma terceira área principal do pacto foi a promessa de que por meio de Abraão viria benção ao mundo inteiro. (Gn 12:3). Isto teria seu cumprimento em Israel e seria canal especial da revelação de Deus,a fonte dos profetas que revelariam a Deus e proveriam a escritura aos escritores humanos. Em forma suprema, a benção para as nações seria provida atravez de Jesus Cristo, quem seria um decendente de Abraão. Dada a relação especial de Israel com Deus. Deus pronunciou uma solene maldição sobre aqueles que amaldiçoassem a Israel e uma benção sobre aqueles que bendizessem Israel. (Gen 12:3)

O pacto com Abraão, como o Adamico e o de Noé,é incondicional. Entretanto,qualquer geração particular de Israel poderia desfrutar de suas provisões somente por serem obedientes,o proposito essencial de Deus para bendizer a Israel,para revelar-se a si mesmo atravez de Israel,para prover redenção atravez de Israel e para trazer-lhe dentro da terra prometida,é absolutamente correto,porque depende do soberano poder da vontade de Deus,mais do que do homem. Apesar dos muitos fracassos de Israel no Antigo Testamento,Deus se revelou a si mesmo e firmou a escritura dos textos sagrados,e finalmente,nasceu Cristo,viveu e morreu,e levantou-se ressuscitando exatamente como a Palavra de Deus o havia antecipado. Apesar do fracasso humano,os propositos de Deus são certos em seu cumprimento.

5-O Pacto Mosaico foi dado atravez de Moises,para os filhos de Israel,enquanto estavam viajando desde o Egito até a Terra Prometida ( Exodo 20:1 – 31:18).

Em Exodo,e ampliando em muitas outras porções das escrituras. Deus deu a Moises a lei que era para governar sua relação com o povo de Israel. Os aproximadamente seiscentos mandamentos especificos estão classificados em tres divisões principais:

a) os mandamentos, contendo a vontade expressa de Deus (ex 20:1-26)

b) os juizos,relacionados a vida social e civica de Israel ( Ex 21:1-24:11)

c) as ordenanças ( Ex 24:12-31:18)

A lei mosaica era um pacto condicional e incorporava o principio de que se Israel fosse obediente, Deus lhes abencoaria,mas se Israel fosse desobediente,Deus lhes amaldiçoaria e lhes disciplinaria. Isto é destacado especialmente em Deuteronomio 28.Mesmo que ja se sabia antecipadamente que Israel fracassaria,Deus prometeu que Ele não abandonaria seu povo ( Jer. 30;11).O Pacto Mosaico tambem foi temporal e terminaria na cruzde Cristo.Embora, continha elementos de graça,era basicamente de obras.

6-O Pacto Palestino ( dt 301-10) era um pacto incondicional em conexão com a possessão final da terra por parte de Israel.

Este pacto se ilustra como um pacto basicamente incondicional e seguro em seu cumprimento,sem duvida,tem elementos condicionais para qualquer geração em particular. A promessa dada a Abraão em Genesis 12:7,e reafirmada logo atravez do Antigo Testamento, seria que a semente de Abraão possuiria a terra.Não obstante,a causa da desobediencia e o fracasso,Jaco e seus descendentes viveram no Egito muitos anos antes do exodo.Assim,mantendo o proposito de Deus,eles voltaram e possuiram ,pelo menos,uma porção da terra.Mais tarde,a causa da desobediencia e a negligencia da lei de Deus,eles foram submetidos aos cativeiros assirio e babilonico. Outra vez na graça de Deus,lhes foi permitido voltar depois de setenta anos do cativeiro babilonico e repossuir a terra até que Jerusalem foi destruida em 70 d.C.

Sem duvida,apesar de todos os fracassos, a Israel se prometeu que voltará a terra,viverá ali em segurança e com bençãos e nunca mais será dispersa novamente ( Ez 39:25-29; Am 9:14-15).

O retorno presente de Israel a terra é, portanto,altamente significativo porque cumpre a primeira etapa do regresso de Israel,necessario para estabelecer o cenario para o fim dos tempos.A volta de Israel será completa assim que o ultimo homem , Jesus Cristo volte e estabeleça seu reino. ( Ez 39:25-29). Mesmo que qualquer geração pudesse haver sido tirada fora da terra por sua desobediencia,o proposito final de Deus de trazer a seu povo para sua terra prometida é incondicional e certo o seu cumprimento.

O Pacto Palestino, de acordo com ele, inclusive a dispersão de Israel pela incredulidade e a desobediencia ( Gen 15:13;Dt 28:63-68),tempos de arrependimento e restauração (Dt 30:2), o recolhimento de Israel ( Dt 30:3;Jer 23:8;30:3;31:8;Ez 39:25-29;Am 9:9-15; Atos 15:14-17),a restauração de Israel a sua terra ( Is 11;11-12;Jer 23:3-8;Ez 31:21-25;Am9:9-15), sua conversão espiritual e restauração nacional ( os 2:14-16;Ro, 11;26-27),sua segurança e prosperidades finais como nação ( Am 9:11-15)e o juizo divino para seus opressores ( Is 14:1-2,Jl 3;1-8;Mt 25:31-46).

7-O Pacto Davidico (2 samuel 7:4-16;1Cr 17:3-15) era um pacto incondicional no qual Deus prometeu a Davi uma linhagem real infinita,um trono e um reino,todos eles para sempre.Na declaração deste pacto,Jeova se reserva o direito de interromper o atual reinado dos filho de Davi,se fosse necessario o castigo ( 2 Sm 7:14-15;Sal. 89:20-37),porem, a perpetuação do pacto poderia ser quebrada.

Como o Pacto Abraamico garantia a Israel uma identidade eterna como nação(Jer 31:36) e a possessão eterna da terra ( Gen 13:15;1Cr 16:15-18);Slm105:9-11) assim o Pacto Davidico lhes garantia um trono e um reino eterno ( Dn 7:14). Desde o dia em que o pacto foi estabelecido e confirmado pelo juramento de Jeova ( Atos 2:30),ate o nascimento de Cristo, a Davi não lhe faltou filho que se sentasse no trono ( Jer 33:212),e Cristo ,o eterno filho de Deus e filho de Davi,sendo o justo herdeiro daquele trono e o Unico que se assentara naquele trono ( Lc 1:31-33), completa o cumprimento desta promessa feita a Davi de que um dia um filho se sentaria neste trono para sempre.

O Pacto Davidico é o mais importante em assegurar o reino milenar,em qual Cristo reinara na terra. Davi, ressuscitado, reinara com Cristo como um principe sobre a casa de Israel ( Jer 23:5-6);Ez 34:23-24;37:24).

O Pacto Davidico não é cumprido por Cristo reinando em seu trono dos ceus,posto que Davi nunca sentou-se ou sentara no trono do pai. É mais um reino terreno e um trono terreno( Mt 25:31). O Pacto Davidico é, por conseguinte,a chave do programa profetico de Deus que ainda esta por cumprir-se.

O NOVO TESTAMENTO APRESENTA O NOVO PACTO NO SANGUE DE JESUS

NT 8- O novo pacto, profetizado no Antigo testamento e que terá seu cumprimento primario no reino milenar,é tambem um pacto incondicional ( Jer 31:31-33). Como escreve Jeremias,é um pacto feito “Com a casa de Israel e com a casa de Juda”( v.31). é um novo pacto em contraste com o Pacto Moisaico, no qual foi quebrado por Israel (v.32).

Neste pacto, Deus promete : “depois daqueles dias,disse Jeova: darei minhas leis em seus corações, e em suas almas as escreverei;e eu serei seu Deus e eles serão meu povo”( v.33). A causa desta mais intima e pessoal revelação de Deus,e sua vontade para com a gente, continua em Jeremias 31:34 para declarar; “e não ensinará mais ninguem a seu proximo,nem ninguem a seu irmao dizendo : conhece a Jeova. porque todos me conhecerão,desde o mais pequeno deles ate o mais velho,disse Jeova;porque perdoarei a maldade deles e de seus pecados jamais me lembrarei”.

Esta passagem antecipa as circunstancias ideais do reino milenar onde Cristo reinará e todos conhecerão os feitos acerca de Jesus Cristo. De acordo a ele, não será necessario para uma pessoa evangelizar a seu vizinho,porque os feitos do Senhor serão universalmente conhecidos. Tambem será um periodo de qual Deus perdoará o pecado de Israel e lhes abençoara abundantemente. Deveria estar claro,dada esta descrição da promessa do pacto como se dá em Jeremias,que isto não se esta cumprindo hoje em dia,porque a igreja esta sendo instruida para ir a todo o mundo e pregar o evangelho ,por causa da universal ignorancia da verdade.

Sem duvida,dado que no Novo testamento tembem relaciona a Igreja com um novo pacto,alguns tem ensinado que a Igreja cumpre o pacto dado a Israel. Aqueles que creem num futuro reino milenar e em uma restauração de Israel,por tanto encontram o completo cumprimento agora na igreja, espiritualizando os provisões do pacto e fazendo de Israel e da igreja a mesma coisa. Outros reconhecem a restauração futura de Israel e o reino milenar , consideram que o Novo Testamento se refere a um novo pacto tanto como para ser aplicação das verdades gerais do pacto futuro com Israel e a igreja,ou para distinguir dos novos pactos ( um para Israel como esta dado e Jeremias,e o segundoum novo pacto dado atravez de Jesus Cristo na presente graça provendo salvação para aigreja). Atualmente o novo pacto,para a igreja ou para Israel,depende da morte de Cristo e seu derramamento de sangue.

O novo pacto garante que tudo o que Deus se propõe para os homens na terra no sangue de seu filho. Isto pode ver-se em dois aspectos:

8.1-Que Ele salvará, preservará e apresentará na gloria, conformados a imagem do Unigenito Filho. Atodos os que creem para ser salvo, não há uma condição neste pacto, senão uma base sobre a qual o crente é admitido para disfrutar as bençãos eternas que o pacto oferece. O pacto não é feito como os redimidos, senão com os que creem,e promete que em favor deles estará a fidelidade de Deus “E aquele que começou a boa obra ,aperfeiçoará ate o dia de Jesus Cristo”(Fil 1:6) e toda outra promessa semelhante a esta, relacionada com o poder que Deus manifesta na salvaçao e preservação dos seus,é parte deste pacto de graça.

No presente momento, não se tem em vista para o homem uma salvacãoque garatisse uma perfeita preservaçào aqui neste mundo, e uma apresentação final na gloria,de todos os que são salvos pelo sangue de Cristo Jesus, é possivel que haja na vida diaria do filho de Deus algum impedimento para sua comunhão com o Pai;e como aconteceu no caso de Davi,o pecado docristão pode fazer Deus levantar sua mão para castigar seu filho desobediente, mas estes assuntos que são proprios da experiencia cotidiana do crente, não chegam nunca a ser determinantes para o cumprimento da promessa de Deus no que se refere a eterna salvação dos que Ele ja recebeu em sua Graça.

Existem aqueles que recalcam a importancia e o poder da vontade humana e declaram, enfaticamente que a salvação e preservação devem ter como condição a livre cooperação da vontade humana. Isto pode ser razoavel para a mente do homem, mas não esta de acordo com a revelação que Deus nos tem dados nas escrituras.

Em cada caso, Deus tem declarado incondicionamente que Ele fara em favor de todos aqueles que confiam nEle.( João 5:24;6:37;10;28) Isto não significa que se tem que impor necessariamenteo dominio absoluto nem os pensamentos e intentos do coração humano,mas por assim dizer,isto não é mais razoalvel que o ato de declarar a Noé que sua decendencia seguiria os caminhos que Deus havia decretado,o que prometeu a Abraão que ele seria o pai de uma grande nação e que sua semente seria o Cristo.

Em cada um dos casos terrenos, existe a manisfestaç ão da autoridade e do poder soberanos do Criador. É evidente que Deus tenha deixado lugar para o livre exercicio da vontade humana.Ele ajuda a vontade dos homens, e os ja salvos são conscientes de que tanto sua salvação como seu serviço, estão em completa armonia com a escolha que eles mesmo tem feito no mais profundo de seu ser. Se nos dizem que Deus governa a vontade do homem ( 8:44;Fil 2:2:13);ao mesmo tempo vemos que Ele apela para vontade humana e faz que em certo sentido,dependa dela e disfrute de sua benção. ( João 5:40;7:17;Rom 12:1;1Joao 1:9)

As escrituras falam em forma inquestionavel e enfatica da soberania de Deus. Ele ja predestionou perfeutamente o que virá,e seu determinado proposito terá que realizar-se,porque é impossivel que Ele seja surpreendido e sofra desilusões. De igual maneira, as escrituras enfatizam, que entre estes estão dois grandes aspectos da soberania divina.-o proposito eterno e a perfeita realização do mesmo.- Ele ja permitiu suficiente lugar para certo exercicio da vontade humana. E o agir desta forma não esta pondo em perigo,de nenhuma maneira, os finais que Ele deseja alcançar, O ter somente um dos dois aspectos desta verdade,pode guiar-nos a uma fatalidade, em qual não há lugar para pedir em oração nem motivo algum para buscar o amor de Deus, nem base para a condenação dos pecadores, nem fundamento para a pregação do evangelho,nem significado para grande parte das escrituras, é a pretenção de desalojar Deus de seu trono.É razoavel crer que a vontade humana está sob o dominio de Deus,mas seria mais razoavel crer que a soberania de Deus esta embaixo do dominio da vontade humana. Os que são salvos e seguros para sempre,porque esta determinado no pacto incondicional de Deus.

8.2 - A salvação futura de Israel é prometida no novo pacto incondicional ( Isaias 27:9;Ez 37:23;Rom 11:26-27). Esta salvaçào se efetuará sobre a base unica do sangue que Cristo derramou na cruz.Por meio do sacrificio de seu Filho. Deus é tão livre para salvar a uma nação como para salvar o individuo. Israel é representado por Cristo como um tesouro escondido no campo. O campo é o mundo. E cremos fielmente que foi Cristo quem vendeu tudo o que tinha a fim de poder comprar o campo e possuir o tesouro que ali estava encondido. ( mat 13:44).

Nesta consideração dos oito grandes pactos,nunca poderá dizer que se esta dando grande enfase a soberania de Deus em relação com os pactos incondicionais,o absoluto fracasso humano,é o que o toca os pactos condicionais, e podemos estar seguros de que tudo o que Deus se comprometeu a fazer, incondicionalmente, Ele o fará com toda a perfeição de seu infinito ser.

CENTRO FAMILIAR CRISTIANO, RED DEL MINISTERIO QUINTUPLE
ASOCIACION MISION AMOR fim.








Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2018 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.